Oficina de fotografia como recurso terapêutico ocupacional com idosos / Office of photography as na occupational therapeutic resource with elderly

Danielle dos Santos Cutrim Garros, Érika Hirano, Gabrielle de Francisco Masella, Cristina Yoshie Toyoda

Resumo


A fotografia oportuniza ao sujeito o olhar sobre si mesmo, a captura do que se olha, a extinção do tempo e a produção de emoções e significados. As atividades propostas pelos terapeutas ocupacionais possuem potencial transformador, sustentando o processo terapêutico e fortalecendo a tríade terapeuta-paciente-atividade, deste modo, a fotografia gera a possibilidade de pensar um planejamento, uma expressão dos desejos e sonhos. Nesse sentido, o objetivo deste estudo foi de investigar a utilização da oficina de fotografia enquanto  recurso terapêutico ocupacional que intermedia a percepção do idoso no seu cotidiano. intermediário da percepção do idoso no seu cotidiano. O estudo foi descritivo, exploratório, qualitativo, no qual  foram incluídos 9 idosos com idade superior a 60 anos, de ambos os sexos. Os critérios de exclusão foram idosos com restrições de saúde funcional grave, dificuldades de compreensão e diagnóstico psiquiátrico grave. A coleta de dados foi realizada entre o período de maio a julho de 2016 em uma Unidade Básica de Saúde do Estado de São Paulo. Os instrumentos de coleta de dados foram a entrevista semi-estruturada e os relatos dos idosos. Concluiu-se que, por oportunizar e potencializar o uso da máquina fotográfica e da câmera do celular, a oficina de fotografia apresentou-se como um recurso terapêutico ocupacional eficaz na intermediação do olhar do idoso.

 

Abstract

 

Photography allows you to look at yourself, capture what you look at, the extinction of time, the production of emotions and meanings. The activities proposed by occupational therapists have transformative potential, supporting the therapeutic process and strengthening the therapist-patient-activity triad, in this way, photography generates the possibility of thinking a planning, an expression of desires and dreams. The objective of this study was to investigate, if the photography workshop, could be an occupational therapeutic resource intermediate the perception of the elderly in their daily life. It was performed with 9 elderly men and women, aged over 60 (sixty), and this was the inclusion criterion. Exclusion criteria were elderly with severe functional health restrictions, comprehension difficulties and severe psychiatric diagnosis. Data collection was performed between May and July 2016 in a Basic Health Unit of a city in the State of São Paulo. The study was descriptive, exploratory, qualitative. The instruments of data collection were the semi-structured interview and the reports of the elderly. It was concluded that the photography workshop presented itself as an effective occupational therapeutic resource in the intermediation of the elderly eye.Keywords: Daily; Elderly  people; Photography; Workshop; Occupational therapy. 

 

Resumen

 

La fotografía oportuniza mirar sobre sí mismo, la captura de lo que se mira, la extinción del tiempo, la producción de emociones y significados. Las actividades propuestas por los terapeutas ocupacionales poseen potencial transformador, sosteniendo el proceso terapéutico y fortaleciendo la tríada terapeuta-paciente-actividad, de modo que la fotografía genera la posibilidad de pensar una planificación, una expresión de los deseos y sueños. El objetivo de este estudio fue investigar, si el taller de fotografía, podría ser un recurso terapéutico ocupacional intermedio de la percepción del anciano en su cotidiano. Se realizó con 9 ancianos del sexo femenino y masculino, con edad superior a 60 (sesenta) años, siendo éste el criterio de inclusión. Los criterios de exclusión fueron ancianos con restricciones de salud funcional grave, dificultades de comprensión y diagnóstico psiquiátrico grave. La recolección de datos fue realizada entre el período de mayo a julio de 2016 en una Unidad Básica de Salud de una ciudad del Estado de São Paulo. El estudio fue descriptivo, exploratorio, cualitativo. Los instrumentos de recolección de datos fueron la entrevista semiestructurada y los relatos de los ancianos. Se concluyó que el taller de fotografía se presentó como un recurso terapéutico ocupacional eficaz en la intermediación de la mirada del anciano.Palabras - clave: Cotidiano; Adultos Mayores; Fotografia; Taller; Terapia ocupacional.

Palavras-chave


Cotidiano; Idosos; Fotografia; Oficina; Terapia ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Organização Mundial da Saúde - OMS. Convenção Mundial da Saúde. 2010.

Instituto Brasileiro de Geografia e estatística -- IBGE. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. . Coordenação de População e Indicadores Sociais, 2005..

Brasil. Ministério da saúde. Cadernos de Atenção Básica: Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. 19 (A). Normas e Manuais Técnicos. Brasília, 2006.

Paulin GST, Oliveira ML. Terapia Ocupacional no processo de envelhecimento e aposentadoria: construção de espaços saudáveis. São Paulo: o Mundo da Saúde, São Paulo. 2009, 33 (2), p. 2246-252.

Corrêa SES, Silva DB. Abordagem cognitiva na intervenção terapêutica ocupacional com indivíduos com Doença de Alzheimer. Rev. Bras. de Ger. e Gerontologia.2009, 12 (3), p. 463-474.

Bruno F, Samain E. Imagens de velhice, imagens da infância: formas que se pensam. Cad. Cedes, Campinas. 2006, 26(68): 21-38.

Weller W, Bassalo LMB. Imagens: documentos de visões de mundo. Rev. Sociologias. 2011, 13 (28): 284-314.

Guareschi NMF. Olhar vidas: a fotografia em uma pesquisa-intervenção. Porto Alegre: Zouk, 2008.

Gumbrecht HU. Modernização dos sentidos. São Paulo: Editora 34, 1998.

Justo JS, Justo JS. Tempo, finitude, velhice e fotografia. Rev.Tem.Kairós Gerontol. 2012, 15(4), p. 101-116.

Sanches-Justo J.O ato fotográfico: memória, prospecção e produção de sentidos na velhice. 2012. 116 f. Tese (Doutorado em Psicologia) -- Faculdade de Ciências e Letras, Unesp, Assis, 2012.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

Sanches-Justo J. Narrar Histórias, Fotografar Momentos: tecendo intersecções entre narrativa oral e álbuns de fotografias. Travessias. (UNIOESTE Online). 2009, (5), p. 1-14, 2009.

Sanches-Justo J; Vasconcelos MS. Em busca dos sentidos produzidos pelo ato fotográfico na velhice. Colloq. Humanarum. 2012, 9 (2), p. 120-26.

Kreis RA, Alves VP, Cárdenas CJ, Karnikowski MGO. O impacto da informática na vida do idoso. Rev.Kairós. 2007, 10 (2), p. 153-68.

Pinheiro OG. Entrevista: uma prática discursiva. In: SPINK, MARY JANE (org). Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. São Paulo: Cortez, 2000, p. 183-214.

Felizardo A, Samain E. A fotografia como objeto e recurso de memória. Discurs. fotogr.. 2007, 3(3), p.205-20.

Perez JO, Fiorati RC, Kebbe LM, Lobato BC. O uso da fotografia como recurso emancipador: um relato de experiência com pessoas em situação de rua. Cad. de Ter. Ocupacional da UFSCar. 2014, 22 (Suplemento Especial), p. 135-43.

Gomes MAF; Dimenstein M. Pesquisa Qualitativa em Psicologia e Saúde Coletiva: Experimentações com o Recurso Fotográfico. Psicologia: ciência e profissão. 2014,34 (4), p. 804-20.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto8468

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB