Qualidade de vida de pacientes hospitalizados com doenças cardiovasculares: possibilidades de intervenção da terapia ocupacional / Quality of life of hospitalized patients with cardiovascular disease: Possibilities for Occupational Therapy intervention

José Roberto dos Santos, Stephany Conceição Correia Alves Guedes Reis, Monique Carla da Silva Reis, Analice Brandão Araújo de Lima Soares, Adriana Lobo Jucá

Resumo


As doenças cardiovasculares são responsáveis pela crescente morbidade e mortalidade no Brasil que causam incapacidades e dificuldades no desempenho ocupacional de cardiopatas, além de apresentar declínio na qualidade de vida devido ao avanço da doença e às complicações presentes no organismo. Este estudo se propôs a identificar a percepção da qualidade de vida por pacientes cardiopatas em seis domínios, os quais podem interferir nas atividades cotidianas destes. Para tanto, foi realizada uma pesquisa transversal quantitativa com 21 pacientes cardiopatas internados em um hospital na cidade de Maceió, Alagoas. Foi utilizado o instrumento genérico de qualidade de vida Perfil de Saúde de Nottingham e análise de regressão linear multivariada, adotando-se o valor de p<0,05 para as variáveis estatisticamente significativas. Os resultados mostraram que os domínios habilidades físicas, dor, sono e reações emocionais apresentaram significância estatística. Conclui-se que a percepção da qualidade de vida relacionada à saúde, dos sujeitos pesquisados, mostrou-se negativa.  Portanto, diante desta observação, o terapeuta ocupacional, após avaliar a qualidade de vida desta população do estudo, terá subsídios para intervir com atividades propícias para a melhora na qualidade de vida de pacientes cardiopatas.

Abstract


In Brazil, cardiovascular diseases are responsible for increased morbidity and mortality, disability and difficulties in occupational performance of heart disease patients as well as shown a decline in quality of life due to disease progression and complications present in the body. This study aimed to identify the perception of cardiac patients for quality of life in six areas, which may interfere in their daily activities. Therefore, we carried out a quantitative cross-sectional study of 21 cardiac patients admitted to a hospital in the city of Maceió, Alagoas. We used the generic instrument of quality of life of Nottingham Health Profile and multivariate linear regression, adopting p <0.05 for statistically significant variables. The results showed that the domains physical abilities, pain, sleep and emotional reactions presented statistical significance. We conclude that the perception of quality of life related to health of the subjects surveyed proved negative. So, on this observation, the occupational therapist, after evaluating the quality of life in this kind of population, will have subsidies to intervene with appropriate activities to improve the quality of life of cardiac patients.

Keywords: Quality of Life, Occupational Therapy, Cardiovascular Diseases.
 
Resumen
 
Las enfermedades cardiovasculares son responsables de la mayor morbilidad y mortalidad en Brasil, que causan discapacidades y dificultades en el desempeño ocupacional de pacientes cardíacos y disminución en la calidad de vida debido al adelanto de la enfermedad y las complicaciones presentes en el cuerpo. Este estúdio propuesta identificar la percepción de la calidad de vida para los pacientes con enfermedades del corazón en seis áreas, que pueden interferir con las actividades cotidianas.  Se realizó una investigación cuantitativa con 21 pacientes ingresados en un hospital en la ciudad de Maceió, Alagoas. Se utilizó el instrumento genérico perfil de salud de Nottingham y se realizó el análisis de regresión lineal multivariante, adoptando el valor de p<0.05 para las variables estadísticamente significativa. Los resultados mostraron que las habilidades físicas de los dominios, dolor, sueño y reacciones emocionales mostraron significación estadística. Parece que, la percepción de la calidad de vida relacionada con la salud de los sujetos encuestados mostraron negativo. Por lo tanto, en esta nota, el terapeuta ocupacional, después de evaluar la calidad de vida de esta población de estudio, tendrá que intervenir con actividades conducentes a la mejora de la calidad de vida de los pacientes con enfermedades del corazón.

Palabras Claves: Síndrome del Túnel Carpiano, Terapia Ocupacional, Nervio Mediano.


Palavras-chave


Qualidade de Vida, Terapia Ocupacional, Doenças Cardiovasculares.

Texto completo:

PDF

Referências


Mansur, AP; Favarato, D. Tendências de taxas de Mortalidade por Doenças Cardiovasculares no Brasil, 1980 -2012. Arq. Bras. Cardiol. 2016 [online]. ahead print, PP 0-0. Disponível em: . Acesso em 20 de março de 2017.

Christmann, M.; Costa, CC.; Moussalle, L. D. Avaliação da qualidade de vida de pacientes cardiopatas internados em um hospital público. Rev. AMRIGS, Rio de Janeiro, 2011; 55(3): 239-243.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. Diretriz da Reabilitação Cardíaca. Arq. Bras. Cardiol. Rio de Janeiro, 2005; 84, (5): 431-440.

Lima, RAG. de; Whitaker, MCO. Qualidade de vida nos Cuidados Paliativos. In: De Carlo, M. M. R. P.; Queiroz, M. E. G. de. Dor e Cuidados Paliativos: Terapia Ocupacional e interdisciplinaridade. São Paulo: Roca, 2008. p.108-124.

Melchiors, AC; Correr, CJ; Pontarolo, R; Santos, FOS; Souza, RAP. Qualidade de vida em Pacientes Hipertensos e Validade Concorrente do Minichal -- Brasil. Arq. Bras. Cardiol. Rio de Janeiro, 2010; 94(3): 357 -- 364.

Moriel, G; Roscani, MG; Matsubara, LS; Cerqueira, A. TAR; Bojikian Matsubara, B. Qualidade de vida em Pacientes com Doenças Aterosclerótica Coronariana Grave e Estável. Arq. Bras. Cardiol. Rio de Janeiro, 2010: 95(6): 691-697.

Neves, RT; Laham, CF; Aranha, VC; Santiago, A; Solimar. F; Souza de, MC. Envelhecimento e doenças cardiovasculares: depressão e qualidade de vida em idosos atendidos em domicílio. Psicol. hosp. São Paulo, 2013; 11(2): 72-98.

The WHOQOL Group. The World Health Organization Quality of Life Assessment (WHOQOL): Position paper from the World Health Organization. Soc. Sci. Med. Oxford, 1995; 41(10): 1403-1409.

Oliveira, MR.; Orsini, M. Escala de avaliação da qualidade de vida em pacientes brasileiros após acidente vascular encefálico. Rev. Neurocienc. São Paulo, 2008. Disponível em: . Acesso em: 21 junho de 2012.

Dantas, RAS.; Góis, CFL.; Silva, LM. Utilização da versão adaptada da escala de qualidade de vida de Flanagan em pacientes cardíacos. Rev. Latino-am. Enfermagem, Ribeirão Preto, 2005; 13 (1): 15 -20.

Rossi, RC; Vanderlei, FM; Medina, LAR; Pastre, CM; Pandovani, CR; Marques Vanderlei, LC. Influência do perfil clínico e sociodemográfico na qualidade de vida de cardiopatas submetidos à reabilitação cardíaca. Rev. Conscientiae e Saúde, São Paulo, 2011; 10 (1): 59-68.

Mannini, J.; Nascimento, JS.; Pelosi, MB. A rotina ocupacional de pacientes implantados com cardiodesfibriladores. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, 2015; 23 (1): 31-42.

Leão, A; Salles, MM. Cotidiano, reabilitação psicossocial e território. In: Matsukura, T. S; Salles, M. M (Org.). Cotidiano, atividade humana e ocupação. São Carlos, EUFSCar, 2016, p.200.

Law, M. Baptiste, S Carswell, A; McColl, M.A, Polatajko, H, Poock, N. Medida Canadense de Desempenho Ocupacional (COPM). Org. e Trad. de Magalhães, L.C; Magalhães, LV; Cardoso, AA. Belo Horizonte, UFMG, 2009, p. 63.

American Occupational Therapy Association (2014). Occupational therapy practice framework: Domain and process (3rd ed.) American Journal of Occupational Therapy, 68 (Suppl.1). Trad. Dutra, F.C. MS; Elui, VMC. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, 2015, 26 (ed. esp.): 1-49.

Cordeiro, JJR. Cardiologia. In. Cavalcante, A.; Galvão, C. (Org.). Terapia Ocupacional: fundamentação & prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. p. 500-506.

Ferraro, R. Disfunção Cardiopulmonar em Adultos. In: NEISTADT, ME.; CREPEAU, EB. (Org.). Willard & Spackman: Terapia Ocupacional. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. p. 648-656.

Teixeira-Salmela, LF; Magalhães, LC; Souza, AC; Lima, MC; Magalhães Lima, RC; Goulart, F. Adaptação do Perfil de Saúde de Nottingham: um instrumento simples de avaliação da qualidade de vida. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2004; 20(4): 905-914.

Linden Junior, E; Trindade, JLA. A avaliação da qualidade de vida de idosos de em um município do sul do Brasil. Rev. bras. geriatra. gerontol. Rio de Janeiro, 2013; 16 (3): 473479.

Mincato, PC; Freitas, CR. Qualidade de vida de idosos residentes em instituição asilares da cidade de Caxias do Sul-RS. RBCEH, Passos Fundo, 2007; 4(1): 127-138.

Faria, CDCM; Teixeira-Salmela, LF; Nascimento, VB; Costa, AP; Brito, NDP, De Paula, FR. Comparação dos instrumentos de qualidade de vida Perfil de Saúde de Nottingham e Short Form - 36 em idosos da comunidade. Rev. bras. fisiote. São Carlos, 2011; 15 (5): 399-405.

Cabral, DL. Damascena, CG; Teixeira-Salmela, LF; Laurentino, GEC. Confiabilidade do Perfil de Saúde de Nottingham após acidente vascular encefálico. Ciênc. saúde coletiva. Rio de Janeiro, 2012; 17(5): 1313-1322.

Omonte, IRV. Avaliação da qualidade de vida pelos instrumentos SF-36 e Perfil de saúde de Nottingham em pacientes submetidos à operação de Capella por via laparotômica. 2007. 180f. Dissertação (Mestrado em Medicina) -- Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

Cabral, DL. Comparação dos instrumentos SF-36 e perfil de saúde de Nottingham para avaliação da qualidade de vida de indivíduos pós Acidente Vascular Encefálico. 2011. 101f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

Dessotte, CAM. Dantas, RAP; Schmidt, A; Rossi, LA. Qualidade de vida relacionada à saúde de sujeitos internados, decorrentes da primeira síndrome coronariana aguda. Rev. Latino-am. Enfermagem. São Paulo, 2011; 19 (5): 2-8.

Paz, AV; Celeiro, IR. Contribución de la Terapia Ocupacional en la rehabilitación cardíaca: intervención, desafios y reflexiones. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, 2016; 24(4): 791-800.

Brunelli Wolf, BB. Terapia Ocupacional em Cardiologia: Uma revisão integrativa de literatura. Ribeirão Preto; HC, 2015, 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso -- Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.

Piédrola, RMM; Torres, MPH.; Page, JCM. Terapia Ocupacional em los programas de rehabilitación cardíaca. Rehabilitación, Madri, 2002; 36 (4): 227-234.

Cavalcante, MS. Bombig, MTN; Filho, BL; Carvalho, ACC; Paola, AAV; Póvoa, R. Qualidade de vida de Pacientes Hipertensos em tratamento ambulatorial. Arq. Bras. Cardiol. Rio de Janeiro, 2007; 89 (4): 245 -250.

Silva, LEL; Oliveira, MLC; Inaba, WK. Fatores que interferem na qualidade do sono de pacientes internados. Rev. Eletr. Enf. [internet], Goiás, 2011; 47(1): 46-52.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto9962

Apontamentos



Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB