Teoria crítica e direito internacional: uma visão pachukaniana de China Miéville

Luiz Felipe Brandao Osorio

Resumo


RESUMO:

Dentro do emaranhado teórico cunhado como teoria crítica do direito, cabe aqui resgatar a sua vertente mais radical, aquela que vai à recôndita essência do fenômeno jurídico, e que consequente perpassa a face em que suas fraturas ficam mais expostas: a teoria materialista do direito internacional. O britânico China Miéville brinda-nos com uma reflexão original sobre a seara internacionalista, partindo e retomando as pistas legadas por Evguiéni Pachukanis, no início do século XX, para atingir o cume da crítica do direito, pela teoria da forma mercantil, ressaltando o caráter violento, de coerção, presente inerentemente na relação jurídica. É neste mundo, o do império do direito, é que reinam a miséria e o horror cotidianos e banalizados. 

ABSTRACT:

Within the theoretical entanglement coined as critical legal studies, it is needed to address its most radical aspect, that goes inside the hidden essence of the legal phenomenon, and which consequently touches the face in which its fractures are most exposed: the materialist theory of international law. British China Miéville brings us an original reflection on the internationalist scenario, starting with and returning to the trails left by the early 20th century by Evguiéni Pachukanis to reach the summit of the critique of law, by the theory of commodity form, emphasizing the violent side, coercive, inherent in the legal relationship. It is in this world, the one of the rule of law, that daily and banal misery and horror reign

 

[Em respeito às diretrizes éticas do Committee on Publication Ethics (COPE), a Equipe Editorial da revista Teoria Jurídica Contemporânea informa que seções substanciais do presente artigo reproduzem trechos publicados no capítulo 32 dos Anais do 15º Congresso Brasileiro de Direito Internacional, vol. 11, págs. 526-539, 2017, disponível aqui.]


Palavras-chave


forma mercantil; forma jurídica; coerção; direito internacional; imperialismo;Commodity form; Legal form; Coercion; International Law; Imperialism

Texto completo:

PDF

Referências


BARKER, Colin, “A note on the theory of capitalist States”. IN: CLARKE, Simon (ed.). The State debate. London: Palgrave Macmillan, 1991, p. 182-191.

CRAVEN, Matthew et al. “We are teachers of international Law”. Leiden Journal of International Law. 17 (2), 2004, p. 363-374.

GERSTENBERG, Heide. “The Historical Constitution of the political forms of capitalism”. Antipode. A Radical Journal of Geography. New York, Wiley Blackwell. Vol. 43 nº 1, 2010, p. 60-86.

HIRSCH, Joachim. Teoria Materialista do Estado: processos de transformação do sistema capitalista de Estados. Rio de Janeiro: Editora Revan, 2010.

MARX, Karl. O Capital. Crítica da Economia Política. Livro I: o processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

MASCARO, Alysson Leandro. Estado e Forma Política. São Paulo: Boitempo Editorial, 2013a.

MASCARO, Alysson Leandro. Filosofia do Direito. São Paulo: Editoras Atlas, 2013b.

MIÉVILLE, China. “Anxiety and the Sidekick State: British International Law after Iraq”. Harvard International Law Journal. Volume 46. Number 2. Summer, 2005, pp. 441-458.

MIÉVILLE, China. Between equal rights: a Marxist theory of international law. Leiden, Boston: Brill, 2006.

MIÉVILLE, China. “Multilateralism as Terror: International Law, Haiti and Imperialism”. Finnish Yearbook of International Law 19, 2009, pp. 63-92. Disponível em: http://eprints.bbk.ac.uk/783/. Acesso: 30 de agosto de 2015.

MIÉVILLE, China. “The Commodity-Form Theory of International Law: An Introduction”. IN: MARKS, Susan (ed). International Law on the Left. Re-examing Marxist Legacies. Cambridge: Cambridge University Press, 2011, pp. 92-133.

MIÉVILLE, China. “Coerção e forma jurídica: política, direito (internacional) e o Estado”. Tradução de Pedro Davoglio. Disponível em: https://lavrapalavra.com/2016/11/04/coercao-e-forma-juridica-politica-direito-internacional-e-o-estado/. Acesso em 20 de novembro de 2016.

MIÉVILLE, China. “A favor de Pachukanis: exposição e defesa da teoria jurídica da forma-mercadoria”. IN: PACHUKANIS, Evguiéni. Teoria Geral do Direito e Marxismo. Tradução de Paula Vaz de Almeida. Revisão técnica de Alysson Leandro Mascaro e Pedro Davoglio. São Paulo: Editora Boitempo, 2017, p. 201-204.

NAVES, Márcio Bilharinho. “Evgeni Bronislavovitch Pachukanis (1891-1937)”. IN : NAVES, Márcio Bilharinho (org.). O discreto charme do direito burguês : ensaios sobre Pachukanis. Campinas : UNICAMP- IFCH, 2009, p. 11-20.

NAVES, Márcio Bilharinho. Marxismo e direito . Um estudo sobre Pachukanis. São Paulo : Boitempo Editorial, 2000.

OSORIO, Luiz Felipe Brandão. Imperialismo, Estado e Relações Internacionais. São Paulo: Editora Ideias e Letras, 2018.

OSORIO, Luiz Felipe Brandão. “A Estrutura da Organização das Nações Unidas e seus desafios contemporâneos: reforma institucional e proteção de direitos humanos”. IN: BERNER, Vanessa Oliveira Batista e BOITEUX, Luciana (orgs.). A ONU e as questões internacionais contemporâneas. Rio de Janeiro: Editora Freitas Bastos/FAPERJ, 2014, p. 104-130.

PACHUKANIS, Evguiéni. “Direito Internacional” [1925]. IN: PACHUKANIS, Evgeny. Pashukanis, selected writings on Marxism and Law. Editado por Piers Beirne e Robert Sharlet. Traduzido por Peter Maggs. Londres: Academic Press, 1980, pp. 168-182.

PACHUKANIS, Evguiéni. Teoria Geral do Direito e Marxismo. Tradução de Paula Vaz de Almeida. Revisão técnica de Alysson Leandro Mascaro e Pedro Davoglio. São Paulo: Editora Boitempo, 2017.

VON BRAUNMÜHL, Claudia. “On the analysis of the the bourgeois nation State within the world market context”. IN: HOLLOWAY, John e PICCIOTTO, Sol (eds.). State and Capital: a Marxist debate. Londres: Edward Arnold, 1978, p. 160-177.

VON BRAUNMÜHL, Claudia. “Mercado mundial y Estado nación”. Cuadernos Políticos, nº 35. México, D.F., Ediciones Era, p. 4-14, enero-marzo, 1983.




DOI: https://doi.org/10.21875/tjc.v3i1.17758

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Luiz Felipe Brandao Osorio



ISSN 2526-0464

Indexada em: / Indexed by: