A tale of two languages: indigenous language education and ideologies in an urban context.

Sarah Shulist

Resumo


Este artigo examina as implicações de formulações políticas e ideológicas acerca de língua/linguagem, identidade indígena e território para programas linguísticos escolares. Considero dois estudos de caso no contexto da cidade de São Gabriel da Cachoeira, Amazonas, onde, apesar de uma população indígena majoritária, da diversidade de línguas faladas e de três línguas indígenas ‘coofciais', o ensino de línguas nas escolas continua limitado, tanto em formas como em quantidade.
Comparo, contrastivamente, o uso e o discurso sobre duas línguas, uma offcial (Nheengatú) e uma não-ofcial (Kotiria) para ilustrar os desafos mais importantes que dizem respeito aos movimentos de revitalização de línguas indígenas em áreas urbanas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: