Performing for the future. The power of arts and the media in language revitalization.

José Antonio Flores Farfán

Resumo


Nesta contribuição, apresentarei um projeto em andamento no campo da revitalização da linguagem com várias línguas indígenas no México. O projeto, que tem estado ativo há mais de duas décadas, é intitulado Projeto de Revitalização, Manutenção e Desenvolvimento Lingüistico e Cultural
(Revitalização da Língua e Cultura, Manutenção e Desenvolvimento) realizado em diferentes partes do México indígena por equipes de pesquisadores ativistas ndígenas e não- indígenas, equipes interculturais. Seus principais objetivos são orientados para a capacitação e empoderamento de
falantes de línguas indígenas mexicanas através de uma série de meios. Excepcionalmente, nos engajamos no desenvolvimento de métodos indiretos de revitalização da linguagem. Estes incluem o desenvolvimento de ofcinas informais de audiovisual com as realizadas nas comunidades e nas
línguas indígenas, especialmente com crianças. Nesses workshops, a idéia de revitalização indireta do PRMDLC baseia-se num modelo participativo informal, emergente e relacional. Revitalização indireta signifca que o público tem a prerrogativa de intervir ativamente se a motivação assim o ditar,
a qualquer momento, ainda que não seja obrigado. Desta forma, os oradores desenvolvem sua própria dinâmica com base na arte verbal indígena, incluindo trocadilhos, enigmas e outros gêneros literários orais que, por sua vez, foram produzidos em colaboração com eles em animações de alta qualidade que são apresentadas para desencadear a participação. Nesse sentido, os jogos de linguagem audiovisual permitem dinâmicas que vão além dos rituais escolares, geralmente repetitivos e desprovidos de
conteúdos relevantes, tendendo a inibir o conhecimento, o que é conhecido como o ‘paradoxo escolar'. Assim, a produção de materiais de alta qualidade em diferentes formatos fornece status para a lingua ameaçada, sendo os materiais produzidos em coautoria com equipes de artistas indígenas, com base em epistemologias locais e gêneros como enigmas, trava-línguas e contos. O projeto pretende inspirar um consumo cultural local, reunindo tradições antigas e novas em diferentes meios, favorecendo um
processo de revitalização pelo menos incipiente, conferindo prestígio às línguas e culturas locais e potencializando a sua estética no mundo multimídia contemporâneo e circulando nos lugares apropriados das comunidade, como por exemplo, as famílias. Ao mesmo tempo, procura-se impactar
a sociedade dominante, em uma dupla estratégia de empoderamento sociolingüístico e emancipação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: