Movement and islands: a key issue in Generative Grammar

Marina Rosa Ana Augusto

Resumo


This paper provides a brief overview of the main proposals, adopted in the generative framework, for island constraints. Starting from Ross (1967) through minimalist accounts, it addresses the most relevant concepts related to islands, emphasizing the search for a theoretical account for the phenomenon, but also stressing the challenges this kind of data poses for formal approaches. Some alternative accounts to islands, particularly processing considerations, are also briefly commented upon. The article concludes highlighting some compatibilities between both approaches and stressing the relevance of a syntactic treatment to islands.

---------------------------------------------------------------------------------

Este artigo apresenta um panorama condensado das principais propostas, adotadas no quadro gerativista, para o fenômeno das ilhas sintáticas. Partindo de Ross (1967) até estudos conduzidos na abordagem minimalista, o estudo apresenta os principais conceitos relacionados ao fenômeno, enfatizando a busca por uma proposta teoricamente embasada, ao mesmo tempo em que desafios se colocam para a abordagem formal a partir desse tipo de dado. Algumas abordagens alternativas, particularmente considerações de processamento, são também apresentadas. Defende-se que embora haja compatibilidades entre as abordagens formal e de processamento, um tratamento sintático das restrições de ilhas é desejável.

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2017.v13n2a14038

 


Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: