Testando o papel da referência temporal na forma do imperativo em Português Brasileiro

Luana Lamberti, Scott A. Schwenter

Resumo


O imperativo em português brasileiro pode ser expresso tanto com indicativo (come!) quanto subjuntivo (coma!). Pesquisas anteriores explicam esta variação segundo a região e como mudança em progresso para o indicativo. Nossa pesquisa experimental mostra que falantes de diversas regiões compartilham uma forte preferência pela forma do subjuntivo quando o contexto discursivo referido ocorre em um futuro distante, enquanto o indicativo é favorecido em contextos mais imediatos. A análise estatística dos dados revela que só nesses últimos contextos se percebe uma possível mudança em progresso para mais indicativo. O uso do subjuntivo em contextos temporais distantes mostra estabilidade. Concluímos que uma explicação adequada da variação precisa tomar em conta a referência temporal do imperativo em seu contexto discursivo.

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2018.v14n2a17625.


Palavras-chave


imperativo, variação, referência temporal, português brasileiro

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: