How Chinese learners of L2 European Portuguese interpret null and overt pronouns in forward and backward anaphora

Yi Zheng, Paula Luegi, Ana Madeira, Gabriela Matos

Resumo


In a questionnaire study we investigate how native speakers of European Portuguese (EP) and Chinese, as well as Chinese learners of EP as second language (L2), interpret null and overt pronouns in forward and backward anaphora. Results show that EP native speakers exhibit different interpretative biases for null and overt pronominal subjects in both forward and backward anaphora. Chinese native speakers show similar interpretation in backward anaphora in their L1 but a subject preference with both null and overt pronouns in forward anaphora conditions. Chinese learners of L2 EP present an overall preference to interpret both pronouns as referring to the subject referent, although there is a developmental effect towards the target interpretation in overt pronoun backward anaphora conditions. Results confirm previous studies in L2 EP (Madeira et al., 2012; Lobo et al., 2017), but add the possibility that this pattern may be explained by L1 influence.

------------------------------------------------------------------------------

COMO OS APRENDIZES CHINESES DO PORTUGUÊS EUROPEU L2 INTERPRETAM OS PRONOMES NULOS E CLAROS NA ANÁFORA PARA FRENTE E PARA TRÁS

Num estudo de questionário investigamos como os falantes nativos do Português Europeu (PE) e do chinês, bem como os aprendentes chineses que adquirem PE como língua segunda (L2), interpretam pronomes nulos e plenos em condições de anáfora e de catáfora. Os resultados mostram que os falantes nativos de PE exibem diferentes interpretações para sujeitos pronominais nulos e plenos tanto em anáfora como em catáfora. Os falantes nativos de Chinês mostram uma interpretação semelhante em catáfora na sua L1, mas preferem como antecedente o sujeito para pronome nulo e pleno nas condições de anáfora. Os aprendentes chineses de PE L2 preferem interpretar ambos os pronomes como referindo-se a um antecedente sujeito. No entanto, na condição de catáfora com pronome pleno, existe um efeito de desenvolvimento para a interpretação-alvo. Os resultados confirmam os estudos anteriores em PE L2 (Madeira et al. 2012; Lobo et al. 2017) e adicionam a possibilidade de explicar a interpretação na L2 por influência da L1.

---

Original em inglês.

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2018.v14n2a17653.


Palavras-chave


resolução anafórica, Português Europeu, chinês, aquisição da língua segunda.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: