Entrevi∫ta com Ronald W. Langacker

Diogo Pinheiro

Resumo


Over thirty years ago, the first volume of Ronald Langacker's Foundations of cognitive grammar presented the linguistic community with a highly innovative and equally controversial framework for linguistic analysis. It took some time, however, for Cognitive Grammar to be perceived as a construction grammar model -- maybe because “the word ‘construction' rarely appears there” (Croft and Cruse 2004: 278), maybe because the semantic apparatus and heavy use of diagrams seemed so overwhelming at first that the construction grammar side of the framework faded into the background.

-------------------------------------------------------------------------------------

Há mais de trinta anos, o primeiro volume de Foundations of cognitive grammar de Ronald Langacker apresentou à comunidade linguística uma estrutura altamente inovadora e igualmente controversa para a análise linguística. Demorou algum tempo, no entanto, para a Gramática Cognitiva ser vista como um modelo gramatical da construção - talvez porque “a palavra 'construção' raramente aparece lá” (Croft e Cruse 2004: 278), talvez porque o aparato semântico e o uso pesado de diagramas parecia tão avassalador a princípio que o lado da gramática da construção da estrutura desapareceu no fundo.

---

Origianl em inglês.

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2018.v14n1a18646


Palavras-chave


Entrevista.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: