A semântica aspecto-temporal das leituras de simultaneidade e de habitualidade

Ana Müller

Resumo


Este artigo discute a semântica da flexão de presente do indicativo no português brasileiro (PB) dentro do paradigma da Semântica Formal. Seu objetivo geral é colaborar com a compreensão da relação entre o tempo e o aspecto na geração do significado das sentenças nas línguas humanas. Seu objetivo específico é determinar quais são as propriedades temporais e aspectuais que licenciam as leituras de habitualidade e de simultaneidade do Presente Simples e do Progressivo em PB. Defende-se a tese de que as sentenças no presente com leituras de simultaneidade: (i) denotam um único evento, individuado segundo seu intervalo de duração temporal; (ii) expressam identidade entre o Momento de Tópico e o Momento da Fala. Defende-se também que as leituras simultâneas geradas pelo Presente Progressivo são marcadas para o aspecto imperfectivo e que as leituras simultâneas do Presente Simples são marcadas para aspecto perfectivo. Para as sentenças habituais/genéricas, este artigo defende que: (i) expressam a inclusão do Momento da Fala no Momento do Tópico; (ii) são geradas pela iteração das respectivas leituras de simultaneidade do Presente Simples e do Progressivo sendo, portanto, plurais.


Palavras-chave


Tempo. Aspecto. Presente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2020.v16nEsp.a22555

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: