Evidências advindas da aquisição do português do Brasil para os tipos de 'perfect'

Nayana Pires da Silva Rodrigues, Adriana Leitão Martins

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo investigar a aquisição no português do Brasil (doravante PB) dos três tipos de perfect propostos por Pancheva (2003) associados ao tempo presente, partindo da proposta de existência de nódulo(s) sintático(s) de perfect na representação estrutural da sentença. A partir dessa investigação, busca-se contribuir para o estudo da representação do conhecimento linguístico de perfect. A hipótese desta pesquisa é de que a emergência de perfect de resultado, perfect experiencial e perfect universal associados ao tempo presente ocorre simultaneamente na aquisição do PB. Para isso, realizamos um estudo de caso com dados de fala de uma criança adquirindo o PB extraídos longitudinalmente. Os dados obtidos revelaram a seguinte ordem de realização dos tipos de perfect: primeiramente, o perfect de resultado, depois, o perfect universal e, finalmente, o perfect experiencial. Dessa forma, refutamos a hipótese deste estudo. Logo, sugerimos que haja uma dissociação na representação linguística entre esses tipos de perfect, cada um deles projetando, respectivamente, os nódulos RePerfP, UPerfP e ExPerfP. Os traços alocados nos núcleos dessas projeções seriam, respectivamente, resultativo, contínuo e experienciação. Defendemos, ainda, a seguinte estrutura hierárquica: ExPerfP > UPerfP > RePerfP.

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2019.v15n3a28438


Palavras-chave


aquisição de linguagem; aspecto perfect; perfect de resultado; perfect universal; perfect experiencial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2019.v15n3a28438

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: