Resolving pronominal reference in local contexts: a referent selection task

Derya Nuhbalaoglu

Resumo


Studies on global and local discourse have shown that sign languages indeed allow for occurrence of referentially unanchored pronominal index (ıx) signs referring to non-present antecedents to appear in ambiguous contexts. In local contexts, resolving the reference of these expressions has been suggested to either depend on a modality-specific anaphora resolution mechanism (localization) or on the next mention bias (first/second mention preference) influencing the salience of the referents. This paper presents a two-alternative forced choice referent selection task investigating the impact of a default localization pattern on the interpretation of referentially unanchored pronominal ix sign, in the local discourse with two competing antecedents. To do that, comparative response data was collected from right- and left-handed signers of German Sign Language (DGS) and Turkish Sign Language (TİD). Results provide evidence for second-mention or object preference for pronominal ix in both languages. In addition, the default localization pattern is identified only in restricted environments (i.e., with reciprocal verbs) to resolve pronominal reference. This modality-specific means is shown to be subject to variation across two unrelated sign languages under investigation.

 -----------------------------------------------------------------------------

RESOLVENDO A REFERÊNCIA PRONOMINAL EM CONTEXTOS LOCAIS: UMA TAREFA DE SELEÇÃO DE REFERENTES

Estudos existentes sobre discursos globais e locais mostram que as línguas de sinais claramente permitem que os sinais de apontação (ıx) pronominais referenciais não-ancorados referindo-se a antecedentes ausentes possam ocorrer em contextos ambíguos. Em contextos locais, sugere-se que a resolução da referência dessas expressões dependeriam tanto de um mecanismo de resolução anafórica específico da modalidade visual (localização), bem como de uma tendência de que a próxima menção (uma preferência pela primeira/segunda menção) influenciasse na saliência dos referentes que serão retomados. Este artigo apresenta uma tarefa de seleção de referentes feita obrigatoriamente a partir de duas alternativas que teve por objetivo investigar o impacto do padrão de localização default na interpretação do sinal de apontação pronominal referencial não-ancorado no discurso local, tendo como competidores, dois potenciais antecedentes. Para realizar tal tarefa, comparamos os dados obtidos das respostas de sinalizadores destros e canhotos da Língua de Sinais Alemã (DGS) e da Língua de Sinais Turca (TİD). Os resultados evidenciam que ıx pronominal retoma preferencialmente o segundo referente mencionado ou o objeto em ambas as línguas. Ainda, identificamos que o padrão de localização default só resolve a referência pronominal em ambientes restritos (ex: com verbos recíprocos). Mostramos que este modo de resolver a referência pronominal é específico da modalidade visual e está sujeito à variação paramétrica nas duas línguas de sinais investigadas, que não possuem relação de familiaridade.

---

Original em inglês.


Palavras-chave


Apontação pronominal (ıx); Preferência pela segunda menção; Padrões espaciais; Língua de Sinais Alemã (Deutsche Gebärdensprache: DGS), Língua de Sinais Turca (Türk İşaret Dili: TİD).

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2020.v16n3a37412

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: