O processamento da concordância verbal com construções partitivas no português brasileiro

Erica dos Santos Rodrigues

Resumo


A concordância verbal com construções partitivas no português brasileiro apresenta dois possíveis controladores: o núcleo nominal do sujeito ou o NP complemento de um PP modificador. Em um experimento psicolinguístico investiga-se como são julgadas as duas formas de concordância em sentenças nas quais o tipo de sujeito é manipulado. Os resultados são discutidos considerando-se dados de experimento de produção induzida de erros de concordância. Sugere-se que falantes de português distinguem a concordância com o modificador nas construções partitivas de erros de atração. A concordância nas partitivas é atribuída ao processo de formulação enquanto erros de atração são vistos como pós-sintáticos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2005.v1n1a4371

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: