Mesclagem, polissemia e dêixis

Julia Scamparini Ferreira, Lilian Vieira Ferrari

Resumo


Neste artigo, descrevemos o processo de construção do significado de elementos dêiticos polissêmicos à luz da teoria dos espaços mentais (FAUCONNIER 1994, 1997) e das noções de Modelo Cognitivo Idealizado - MCI (LAKOFF, 1987) e mesclagem conceptual (FAUCONNIER 1997, FAUCONNIER e TURNER, 2002). Argumentamos que a conceptualização da referência dêitica constitui-se a partir de processos de mesclagem, que envolvem o MCI da dêixis e diferentes tipos de MCIs ativados pelo discurso. Esses domínios conceptuais contribuem para a construção de um espaço-mescla específico, em que os interlocutores reconhecem informações de pessoa, espaço e tempo. A abordagem proposta tem a vantagem de fornecer um tratamento unificado para o fenômeno da dêixis, não apenas demonstrando a motivação de elementos não-prototípicos a partir de elementos prototípicos, mas também evidenciando o papel que o processo de mesclagem conceptual desempenha na interpretação dos dêiticos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: