Mecanismos coesivos e produção oral em língua portuguesa

Mônica Maria Rio Nobre, Myrian Azevedo de Freitas

Resumo


Este artigo examina o uso de recursos coesivos por hispanofalantes aprendizes de português como língua estrangeira em narrativas orais. O corpus foi reunido a partir de gravações feitas para o projeto PEPPE da Faculdade de Letras da UFRJ. Os dados de fala espontânea foram transcritos grafematicamente e, em seguida, submetidos a uma análise acústica. Numa primeira etapa, foram identificados os recursos usados nos textos orais com base na taxonomia de THOMPSON (1996). A etapa seguinte foi comparar estes resultados aos de uma análise anteriormente feita da produção escrita destes mesmos informantes (ALMEIDA, 2005, inéd.). Para este fim, lançamos mão do tratamento dado por MARCUSCHI (2001) à retextualização. Finalmente, em razão da relevância da prosódia para estabelecer laços coesivos (cf. TANNEN, 1985), foram verificados os correlatos acústicos preferenciais selecionados pelos informantes para estruturar as narrativas. Os resultados apontaram o uso dos mesmos recursos coesivos tanto nas narrativas escritas como nas orais, destacando-se nestas últimas, porém, o papel da prosódia como reforço das pistas coesivas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: