Sobre o deslocamento do controle da concordância verbal

Maria Marta Pereira Scherre, Anthony J. Naro

Resumo


Na escrita monitorada, o núcleo do sujeito normalmente controla a concordância verbal no português brasileiro. Entretanto, em estruturas complexas, o controle da concordância pode ser assumido pelo núcleo do sujeito (hierarquicamente mais alto) ou pelo núcleo do sintagma nominal encaixado no sintagma preposicional (hierarquicamente mais baixo), mesmo em construções que não envolvem núcleos da natureza quantitativa (a sobrecarga nos pés danificam outras estruturas, inclusive). Nossa análise revela que, na retenção do controle da concordância pelo núcleodo sujeito e no deslocamento deste controle para o núcleo do sintagma nomial encaixado no sintagma preposicional em dados da escrita monitorada do português brasileiro, entram em jogo diversos fatores, tais como: tipo de sujeito, traço morfológico de número, traço semântico-discursivo de animacidade e saliência da oposição singular/plural. Guardadas as devidas diferenças entre fala e escrita, nossa análise evidencia a generalidade dos efeitos em dados das duas modalidades no português brasileiro e aponta para a generalidade do fenômeno na escrita de outras línguas, a saber, espanhol, francês e português europeu.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: