Evidências translinguísticas da metáfora de movimento na construção de aspecto inceptivo

Natalia Sathler Sigiliano

Resumo


Este artigo analisa a Construção de Aspecto Inceptivo (CI) constituída pelo padrão sintático [V1fin(prep) V2inf]. O exame de um vasto número de usos empíricos dessas construções revela que os verbos os quais ocupam a posição de V1 compartilham, em seu uso pleno, a noção de movimento. O artigo, adotando como base pesquisas realizadas por Lakoff & Johnson (2002 [1980]), Lakoff (2006 [1979]) e Gibbs (2006), investiga as razões para o compartilhamento mencionado. Também, busca evidências translinguísticas da metáfora de movimento presente nas Cis para verificar a hipótese segundo a qual a presença das metáforas de movimento nas CIs nas várias línguas demonstra uma continuidade entre a capacidade da linguagem e as demais capacidades cognitivas, as quais são associadas às experiências humanas no mundo (GIBBS, 2006, GOLDBERG, 2006).


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2012.v8n1a4472

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: