Alinhamento, balanceamento, direção e suspensão: constatações sobre os substantivos deverbais no português brasileiro

Janderson Lemos de Souza

Resumo


Seguindo a perspectiva da Linguística Cognitiva, este artigo procura mostrar que a formação e a distribuição dos substantivos deverbais do português brasileiro são semanticamente motivadas. Analisando formações em --mento e --ção em uso, destaco a diferença entre interpretações verbais e interpretação nominais e defendo a concepção de formação de palavras, em geral, e de substantivos deverbais, em particular, não por processos e regras formais como postulados pelo gerativismo lexicalista, e sim pela ativação de padrões morfossemânticos por motivação cognitiva e por força do uso.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2012.v8n1a4474

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: