Todas as codas são frágeis em português europeu?

Maria Celeste Rodrigues

Resumo


O presente artigo resume a descrição autossegmental da Coda em Português e apresenta dados de variação linguística das consoantes em Coda no Português Europeu (PE) que permitem problematizar a ideia de que todas as codas são igualmente frágeis. As codas em PE padrão são apenas as seguintes: /l/, /R/ e /S/, uma vez que neste dialecto não existem realizações que justifiquem a consideração de uma coda nasal. Faremos uma descrição de dados já analisados e de outros entretanto recolhidos. Por fim, dizemos qual parece ser o impacto da variação linguística encontrada na mudança linguística.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2012.v8n1a4479

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: