Orações substantivas em função de sujeito e de objeto nas fases arcaica e moderna do português

Sebastiao Carlos Leite Goncalves, Gisele Cássia Sousa

Resumo


Neste artigo descrevemos o comportamento de orações em posição de sujeito e de objeto nas fases arcaica (séculos XIII a XV) e moderna (séculos XVI e XVII) do português. Adotamos o quadro teórico da gramaticalização e dessentencialização de orações e discutimos resultados para os parâmetros tipo semântico do predicado matriz, unidade semântico funcional representada pela oração encaixada e formato da oração encaixada. Observamos, ao longo das sincronias, correlações sistemáticas entre os parâmetros investigados para os dois tipos oracionais. Orações subjetivas apresentam menor variedade de padrões do que orações objetivas, principal diferença a interferir em suas estabilidades sintático-semânticas nos períodos investigados.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: