As construções existenciais e a representação do sujeito pronominal

Elyne Vitório

Resumo


Neste trabalho, focalizamos as realizações das construções existenciais na fala culta alagoana, com o intuito de observar como essa variação ocorre e se há uma tendência ao uso de DPs pronominais na posição de sujeito. Para tanto, utilizamos a Teoria da Variação e Mudança (WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2006[1968]), associada a estudos linguísticos sobre as construções existenciais e a representação do sujeito pronominal (AVELAR; CALLOU, 2007, 2011; AVELAR, 2009). Os resultados mostram que há uma preferência por ter sobre haver e existir e essa preferência favorece as realizações de ter pessoal, indicando que há uma tendência à realização de DPs pronominais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: