Uma abordagem construcional para as formações x-dromo do português brasileiro

Carlos Alexandre Gonçalves, José Augusto de Oliveira Pires

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo analisar o comportamento do formativo ‑dromo (‘bumbódromo', ‘sambódromo', ‘camelódromo', ‘fumódromo') no português brasileiro contemporâneo tendo por base o modelo de Morfologia Construcional proposto por Booij (2005, 2010). Levando‑se em consideração que a literatura tradicional não fornece um estudo satisfatório e aprofundado acerca do formativo em questão, o intuito é (a) realizar uma análise mais detalhada sobre as transformações e os desdobramentos pelos quais o formativo passou no português e (b) investigar a produtividade do mesmo no atual estágio da língua a partir de um modelo que possibilite uma descrição mais adequada tanto do polo formal quanto do polo semântico de construções morfológicas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2016.v12n1a4522

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: