Processamento da correferência e sujeitos anafóricos -- dados sobre o português europeu e brasileiro

Armanda Costa, Gabriela Matos

Resumo


O presente estudo visa determinar as estratégias preferenciais, na escrita, de produção de sujeitos correferenciais em português europeu (PE) e brasileiro (PB), variedades de sujeito nulo consistente e parcial, respetivamente. Analisamos narrativas de 40 falantes de PE e PB, dos 4º e 6º níveis de escolaridade. Os resultados mostraram que o uso anafórico de sujeitos foneticamente realizados, nomeadamente expressões nominais repetidas, é uma estratégia comum a todos os grupos. Contudo, esta estratégia diminui do 4º para o 6º em PE, mas persiste no 6º do PB, o que interpretamos como consequência das propriedades gramaticais do PB. A produção de sujeitos nulos pronominais correferentes distingue os dois grupos: apenas os falantes do PE os usando recorrentemente em frases raiz e subordinadas finitas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2012.v8n2a4558

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: