Considerações preliminares sobre os processos de vozeamento, nasalidade e dessoantização em Manxineru (Aruák)

Fábio Pereira Couto

Resumo


Neste artigo apresentamos uma breve análise e descrição de aspectos da fonética acústica e da fonologia da língua Manxineru, variedade da língua Yine (família Aruák, cf. Matteson, 1965; Kaufman, 1994; Campbell: 1997; Aikhenvald, 1999; Rodrigues, 2002; Couto, 2012; Storto & Demolim, 2012 entre outros), falada no sudeste do Estado do Acre (Brasil). Este trabalho foi pensado e elaborado como forma de descrever e divulgar a minha pesquisa desenvolvida em dissertação de mestrado em 2012. Este artigo tem a intenção de contribuir ao conhecimento da língua Manxineru e foi desenvolvido sob a perspectiva fonética articulatória, observando detalhes da articulação dos sons no “aparelho fonador” e tendo como suporte técnico a fonética acústica e em uma perspectiva fonológica, considerando princípios de análise fonêmica, tem como orientação fundamental a distribuição dos sons em sequências sonoras mais largas, tais quais sílabas e palavras. Procuramos, ainda, analisar e descrever os processos fonológicos de vozeamento do /h/; de nasalidade das vogais motivadas pelas nasais /m/, /n/ e pela fricativa glotal /h/; também mostramos o processo de dessoantização (oclusivação) do /l/ e por analogia aplicamos a mesma interpretação ao /ɾ/.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2014.v10n2a4608

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: