Discourse and epistemic modality in Mekens: the frustrative or counter-expectation construction

Ana Vilacy Galucio

Resumo


Este artigo descreve a construção frustrativa na língua Mekens, com foco na sua interrelação com modalidade epistêmica e unidades de discurso. Mekens é uma língua da família Tupi, falada no estado de Rondônia, noroeste brasileiro. A construção frustativa ou adversativa é uma subcategoria de sentenças declarativas, marcada pela partícula etaop. Essa partícula acrescenta à proposição um significado de contra-expectativa ou antitético, indicando que o resultado esperado de um dado evento não se realiza. Descreveremos as propriedades morfossintáticas e pragmáticas dessa construção frustrativa, dando especial atenção à sua interação com modalidade epistêmica e unidades de discurso na língua.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2014.v10n2a4610

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: