A representação em HPSG do clítico "se" incoativo do espanhol na interlíngua de falantes de inglês e de português brasileiro: evidências da Teoria de Gramáticas Múltiplas

Raquel Fellet Lawall

Resumo


Este estudo é parte de uma tese de doutorado e busca estabelecer um diálogo entre uma teoria de representação para segunda língua (L2) - Teoria de Gramáticas Múltiplas (Amaral & Roeper, 2014) -- a um modelo descrito lexicalista - a HPSG (Pollard & Sag, 1987). Focalizam-se as similaridades e diferenças no processamento morfossintático do clítico “se” em espanhol marcador incoativo ‘La puerta se abrió' (A porta se abriu), na interlíngua avançada de falantes adultos de inglês e de português brasileiro como primeira língua. Um experimento psicolinguístico indicou um processamento sensível ao uso dos clíticos e à tipologia próxima/distante do espanhol.

DOI: 10.17074/2238-975X.2015v11n1p168


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2015.v11n1a4628

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: