Posição de sujeito e objeto em construções complexas subjetivas

Sebastião Carlos Leite Gonçalves

Resumo


Neste artigo, investigamos construções complexas subjetivas, sob a perspectiva teórico-metodológica da Linguística Funcional Centrada no Uso. Com base em amostras de fala, organizamos uma rede hierárquica de dois níveis, considerando se ocorre ou não topicalização de constituintes argumentais. Os resultados comprovam que, entre o padrão de nível mais alto (sem topicalização) e os dois padrões de nível mais baixo (com topicalização de Sujeito ou Objeto), divergências sintáticas e equivalência
semântica refletem distinções pragmáticas e que, entre padrões de mesmo nível, divergências sintáticosemânticas refletem equivalência pragmática, comprovando, assim, o Princípio da não sinonímia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: