Corp’oralidade, a travessa linguagem depois da travessia: interfaces entre a Filosofia da Linguagem e a Linguística

Luis Augusto Ferreira Saraiva, Ana Carolina de Sousa Silva

Resumo


Este trabalho, inserido nas áreas da Filosofia da Linguagem e na Linguística, foi desenvolvido a partir de discussões ocorridas no II Novembro Negro idealizado pelo Núcleo de Estudos de Filosofia Africana Exú do Absurdo (UnB). Temos como objetivo trazer uma reflexão sobre o conceito, em desenvolvimento, do termo corp’oralidade. Compreendemos que as ações coercitivas do colonialista romperam com saberes, história, língua e memória no momento em que impuseram um código linguístico. No entanto, apoiados em teorias contra hegemônicas, acreditamos que o glotocídio não foi capaz de exterminar por completo os saberes de povos africanos na diáspora.


Palavras-chave


Filosofia; Linguística; Corp’oralidade; Travessia.

Texto completo:

PDF

Referências


BIDIMA, Jean-Godefroy. De la traversée: raconter des expériences, partager le sens. Rue Descartes, 2002/2, n.36, p. 7-17. Tradução para uso didático por Gabriel Silveira de Andrade Antunes. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2020.

BISPO DOS SANTOS, Antônio. As fronteiras entre o saber orgânico e o saber sintético. Tecendo redes antirracistas: Áfricas, Brasis, Portugal / organização Anderson Ribeiro Oliva. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

BORGES NETO, José. História e Filosofia da Linguística: uma entrevista com José Borges Neto. ReVEL. Vol. 8, n. 14, 2010. Disponível em: < http://www.revel.inf.br/files/entrevistas/revel_14_entrevista_borges_neto.pdf>. Acesso em 10 jan. 2020.

CASTRO, Yeda Pessoa. Das línguas africanas ao português brasileiro. Afro-Ásia (UFBA), Salvador, v.14, p.81-106, 1983. Disponível em < https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/3667/1/12121212.pdf>. Acesso em 10 jan 2020.

CUNHA PAZ, Francisco Phelipe; PESSANHA, Eliseu & SARAIVA, Luís Augusto Ferreira. Na travessia o negro se desfaz: vida, morte e memÓRÍa, possíveis leituras a partir de uma filosofia africana e afrodiaspórica. Voluntas, Santa Maria, v. 10, p. 110-127, set. 2019. Disponível em: Acesso em 17 jan. 2020.

CUNHA PAZ, Francisco Phelipe. Na casa de Ajalá: comunidades negras, patrimônio e memória contracolonial no Cais do Valongo – a “Pequena África”. Dissertação de Mestrado apresentada no Programa de Pós-Graduaçao em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional – UnB, 2019. Disponível em < https://repositorio.unb.br/handle/10482/35647?mode=full>. Acesso em 28 jan. 2020.

DANTAS, Luís Thiago Freire. Filosofia Desde África: perspectivas descoloniais. Tese (Doutorado em Filosofia) Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, 2018. Disponível em < https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/54739/R%20-%20T%20-%20LUIS%20THIAGO%20FREIRE%20DANTAS.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 25 jan. 2020.

DUSSEL, Enrique. Ética da libertação na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis. Vozes, 2012.

EZE, Emmanuel Chukwdi. La moderna filosofia occidental y el colonialismo africano. EZE, Emmanuel Chukwudi (Org.). Pensamiento africano. Vol. 10. Barcelona.Edicons Bellaterra, 2001.

HALL, Stuart. Pensando a diáspora. Da diáspora. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

HAMPATÉ Bâ, AMADOU. A Tradição Viva. Ki-Zerbo, Joseph. História geral da África I: Metodologia e pré-história da África. Brasília: UNESCO, 2010. p. 167- 2012.

LYONS, John. Linguagem e Linguística. Rio de Janeiro: Jahar Editores, 1982.

MALDONADO-TORRES, NELSON. Analítica da colonialidade e da decolonialidade: algumas dimensões básicas. In: BERNADINO-COSTA, Joaze; GROSFOGUEL, Ramóm (Orgs.). Decolonialidade e pensamento afrodiaspórico. São Paulo. Autentica Editora, 2018.

MARTELOTTA, Mario Eduardo. Linguística. Manual de Linguística / organizador Mario Eduardo Martelotta. São Paulo: Contexto, 2016.

MBEMBE, Achile. A crítica da razão negra. Lisboa: Antígona. 2014.

MELLO, Heliana. Os contatos linguísticos no Brasil. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

NASCIMENTO, Abdias. O quilombismo: documentos de uma militância pan-africanista. 3. ed. rev. São Paulo: Editora Perspectiva; Rio de Janeiro: Ipeafro, 2019.

NASCIMENTO, Gabriel. Frantz Fanon, Achille Mbembe e Lélia Gonzalez: intelectuais negros que falam da relação entre linguagem e racismo. Racismo linguístico: os subterrâneos da linguagem e do racismo. Belo Horizonte: Letramento, 2019.

NOGUERA, Renato. O ensino de filosofia e a lei 10.639. Rio de Janeiro. Pallas, 2014.

OLIVEIRA, David Eduardo de. Cosmovisão africana no Brasil: elementos para uma filosofia afrodescendente. Fortaleza. LCR, 2003

OUTLAW, Lucius. Filosofía africana, afroamericana y africanista. In: EZE, Emmanuel Chukwudi (Org.). Pensamiento africano. Vol. 10. Barcelona: Edicons Bellaterra, 2002.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, Boaventura; MENESES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo, 2010, p. 31-83.

SARAIVA, Luís Augusto Ferreira. Exu interroga Clio: contribuições da Filosofia Africana na construção de um novo paradigma para o estudo da História. Das questões. DasQuestões, nº 4, ago/set 2016. Disponível em: < https://periodicos.unb.br/index.php/dasquestoes/article/view/16213>. Acesso em 20 jan. 2020.

SARAIVA, Luis Augusto. Sobre veias d’águas e segredos da mata: Filosofia Ubuntu no Terreiro de Tambor de Mina. Dissertação de Mestrado - Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Metafísica, 2018. Dispoível em . Acesso em 19 jan 2020.

SAUSSURE, Ferdinand de, 1857-1913. Curso de lingüistica geral. 9. Ed. -- São Paulo: Editora Cultrix.

SEREQUEBERHAN, Tsenay. La filosofia y el África poscolonial. In: EZE, Emmanuel Chukwudi (Org.). Pensamiento africano. Vol. 10. Barcelona: Edicons Bellaterra, 2002.

WITTGENSTEIN. Tractatus Lógico-Philosophicus. 3. Edição. Tradução de Luis Henrique Lopes dos Santos. São Paulo: EDUSP, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019