A ABORDAGEM SOBRE “SAÚDE” NOS CURSOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

José Augusto Dalmonte Malacarne, Daniella de Brito Alexandria, Pedro Henrique Melo de Carvalho, Alexandre Palma

Resumo


A educação física é um campo do conhecimento e de atuação profissional que pode atender às demandas sociais da saúde. Contudo, o modo como os currículos operam estas questões podem variar desde uma abordagem biomédica até aquela afeita ao campo da saúde Coletiva. O objetivo deste estudo foi analisar de que modo a Saúde é abordada nos currículos dos cursos de educação física da Universidade Federal do Rio de Janeiro, bem como se a noção de Saúde Coletiva se faz ou não presente. Para tanto, apropriou-se da metodologia qualitativa exploratória com a técnica de análise crítico-documental de informações presentes no endereço eletrônico da instituição. Os Projetos Políticos Pedagógicos vigentes são do ano de 2007, e se verificou que não existem disciplinas obrigatórias que abordam a saúde coletiva e Sistema Único de Saúde (SUS) nos cursos de licenciatura e de bacharelado. Quatro disciplinas, todas de livre escolha, possuem questões vinculadas à saúde coletiva, ainda que de modo geral. Com o passar do tempo, percebe-se que a demanda profissional se alterou, sendo importante a implantação de disciplinas que ampliem o campo de atuação para além de academias de ginástica e centros desportivos, como, por exemplo, para intervir em equipes multidisciplinares no SUS.


Palavras-chave


Educação Física; Formação profissional; Currículo; EEFD/UFRJ.

Texto completo:

PDF PDF

Referências


ALMEIDA-FILHO, N. M. Contextos, impasses e desafios na formação de trabalhadores em Saúde Coletiva no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 6, p. 1677 - 1682, jun. 2013. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/csc/v18n6/19.pdf >. Acesso em: 01 mar. 2021.

ANJOS, T.; DUARTE, A. A educação Física e a Estratégia de saúde da família: formação e atuação profissional. Physis Revista de Saúde, Rio de Janeiro, v. 19, n. 4, p. 1127 - 1144, ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2020.

BAGRICHEVSKY, M. A formação profissional em educação física enseja perspectivas (críticas) para atuação na saúde coletiva? In: FRAGA, A.B.; WACHS, F. (Org.). Educação Física e Saúde Coletiva: políticas de formação e perspectivas de intervenção. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2007, p. 33-45.

BRASIL. Constituição. Constituição da República Federal do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990: Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências, Brasília, DF, set 1990.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 154, de 24 de janeiro de 2008. Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família - NASF. Brasília: MS, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Brasília: MS, 2011.

BRASIL. Resolução n. 569, de 8 de dezembro de 2017. Competências e habilidades necessárias para a formação dos profissionais de saúde. Brasília, DF, dez.2017. Disponível em: . Acesso em: 17 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação/ Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação Superior. Resolução n. 6, de 18 de dez. de 2018. Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Educação Física e dá outras providências, Brasília, DF, dez 2018.

CECCIM, R. B.; FERLA, A.A. Educação e saúde: ensino e cidadania como travessia de fronteiras. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 6, n. 3, p. 443-56, 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2021.

ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2020.

GAYA, A.C.A. A pós-graduação e a formação de professores em educação física no Brasil. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 31, n. esp., p. 71-75, ago. 2017. Disponível em: < https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/135249>. Acesso em: 03 out. 2020.

FLORINDO, A. A. Formação do bacharel em educação física frente à situação de saúde no Brasil. In: BENEDETTI, Tânia R. Bertoldo et al. (orgs.). A formação do profissional de educação física para o setor saúde. Florianópolis: Postmix, 2014.

GUARDA, F. R. B.; SILVA, R. N.; ARAÚJO JUNIOR, J. L. A. C.; FREITAS, M. I. F.; SANTOS-NETO, P. M. Intervenção do profissional de educação física: formação, perfil e competências para atuar no Programa Academia da Saúde. Revista Pan-Amazônica de Sade, Ananindeua, v. 5, n. 4, p. 63-74, dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2021.

HARVEY, D. O neoliberalismo: história e implicações. São Paulo: Loyola, 2014.

MANOEL, E.J.; CARVALHO, Y.M. Pós-graduação na educação física brasileira: a atração (fatal) para a biodinâmica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 2, p. 389-406, mai./ago. 2011. Disponível em: . Acesso em 15 out. 2020.

MENDES, M. I. B de S. Mudanças de horizonte no GTT Atividade Física e Saúde: reflexões sobre o Sistema Único de Saúde. In: WACHS, F. LARA, L. ATHAYDE, P. Ciências do Esporte, Educação Física e produção do Conhecimento em 40 Anos de CBCE. Atividade Física e saúde. Natal: EdUFRN, v. 11, p. 101-116, 2020.

NEVES, R. L. R.; ANTUNES, P. C.; BAPTISTA, T. J. R.; ASSUMPÇÃO, L. O. T. Educação

Física na saúde pública: Revisão Sistemática. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 2, n. 23, p. 163-177, 2015. Disponível em: < https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/5197/3878>. Acesso em: 04 out. 2020.

OLIVEIRA, V. J. M; GOMES, I. M. O tema da saúde na formação inicial em educação física em uma universidade pública: reflexividade, agência e estrutura. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 25, e25077, p. 1-14, 2019. Disponível em: < https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/87359/55006>. Acesso em: 28 set. 2020.

OLIVEIRA, V. J. M.; GOMES, I. M. Os desafios da formação profissional em educação física para a área da saúde: uma interpretação a partir de periódicos da área. Proposições, Campinas, v. 30, n. 1, p. 1-23, 2019. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73072019000100530>. Acesso em: 29 out. 2020.

OLIVEIRA, V.J.M.; GOMES, I.M. A saúde nos currículos de educação física em uma universidade pública. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 1-17, 2020. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462020000300507&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 10 out. 2020.

PULLEN, E.; MALCOLM, D. Assessing the side effects of the ‘exercise pill’: the paradox of physical activity health promotion. Qualitative Research in Sport, Exercise and Health, Abingdon, v. 10, n. 4, p. 493-504, oct. 2018. Disponível em: < https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/2159676X.2017.1388833>. Acesso em: 02 mar. 2021.

PALMA, A. Como as AFES podem ser articuladas a uma abordagem multidimensional alinhada com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável? Movimento é Vida! Atividades Físicas e Esportivas para todas as pessoas. Relatório Nacional de Desenvolvimento Humano no Brasil. Background Papers. Brasília: PNUD, 2017. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2021.

PALMA, A. Tensões e possibilidades nas interações entre educação física, saúde e sociedade. In: WACHS, F.; LARA, L.; ATHAYDE, P. Ciências do Esporte, Educação Física e Produção do Conhecimento em 40 Anos de CBCE. Atividade Física e saúde. Natal: Edufrn, v. 11, p. 15-27, 2020.

PASQUIM, Heitor Martins. A saúde coletiva nos cursos de graduação em Educação Física. Saúde e sociedade, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 193-200, 2010. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/sausoc/v19n1/16.pdf>. Acesso em: 07 out. 2020.

PIOVESAN, A.; TEMPORINE, E. R. Pesquisa exploratória: procedimento metodológico para o estudo de fatores humanos no campo da saúde pública. Saúde Pública, São Paulo, v. 29, n. 4, p. 318-325, 1995. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/rsp/v29n4/10.pdf>. Acesso em: 19 out. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556.

Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.