Vigiar e punir e os estudos prisionais no Brasil

Fernando Salla

Resumo


O artigo apresenta o percurso da obra Vigiar e punir, de Michel Foucault, nos estudos prisionais no Brasil. Discute o contexto social, político e acadêmico em que a obra chegou ao Brasil e como foi incorporada aos estudos prisionais, principalmente no campo das ciências sociais, desde os anos 1970, e no curso da democratização. O argumento principal do artigo é que a obra foi, nesse período, amplamente utilizada pelos estudiosos da temática mais como referência do que efetivamente como inspiração teórica e metodológica das pesquisas que foram feitas nas ciências sociais.


Palavras-chave


Foucault, prisão, estudos prisionais, ciências sociais, democratização

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Ao submeter um texto, o(s) autor(es) declara(m) aceitar todos os termos e condições da revista e cede(m) a ela os direitos de publicação impressa e digital. Os direitos autorais dos artigos publicados são do autor, porém com direitos da DILEMAS - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social sobre a primeira publicação.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

               

APOIO: