Quem são os ‘cracudos'? Apontamentos para o estudo antropológico de um ‘problema social'

Marcos Veríssimo

Resumo


O objetivo deste artigo é contribuir para o conhecimento sobre o consumo de crack no Rio de Janeiro. Para isso, parto da pergunta: “Quem são os cracudos?” Esta categoria designa o integrante da classe de pessoas inicialmente correspondente aos consumidores de crack, mas ganhou contornos semânticos mais abrangentes. Procuro, com ponto de partida em tais representações, compará-las aos relatos e trajetórias de alguns usuários dessa droga com os quais estabeleci interlocução. Espero, assim, contribuir para os estudos voltados para a compreensão de consumos e sociabilidades tidas como “problema social” nos grandes centros urbanos do Brasil e suas periferias.

 

The aim of the paper Who Are the Crackheads? Notes for the Anthropological Study of a ‘Social Problem' is to contribute to our understanding of crack consumption in Rio de Janeiro. To this end, I ask the question: “Who are the crackheads?” This category designates a member of the class of people which initially corresponded to crack consumers, but has gained broader semantic implications. I seek, as a starting point in such representations, to compare them to the reports and experiences of some users of this drug with whom I established a dialogue. Thus I hope to contribute toward studies aimed at understanding acts of consumption and sociability deemed as “social problems” in the large Brazilian urban centers and their outskirts.

Keywords: social problems, drugs, crack, crack users, crackhead


Palavras-chave


problemas sociais, drogas, crack, consumidores de crack, cracudo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

  Todos os conteúdos da revista estão licenciados por meio da Creative Commons, através da licença CC Atribuição-Não Comercial 4.0 disponível no link http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0.

 Visite nossa página no Facebook

             

APOIO:    

SCImago Journal & Country Rank