A poesia de Gigi Damiani durante o primeiro exílio no Brasil (1897-1919)

Gabriela Ribeiro, Carlo Romani

Resumo


 

Este artigo é a tradução do primeiro capítulo do livro Poésie d'un rebelle, de Isabelle Felici. O estudo é consagrado à obra poética de Gigi Damiani, grande nome do jornalismo anarquista italiano e companheiro de estrada de Errico Malatesta. Se o percurso de vida deste autodidata começa e termina em Roma (1876-1953), ele o conduz por numeros metr´ppoles notadamente aquelas onde se instalou uma forte comunidade italiana: São Paulo, Marselha, Paris, Bruxellas, Túnis. Em todas ele compôs poesias de luta e esperança, sobretudo nos momentos mais problemáticos da história italiana e internacional, nas quais partes inteiras aparecem assim sob um ângulo inédito, enquanto desenha-se, igualmente, o percurso de um militante que, quaisquer que tenham sido os sacrifícios a cumprir, jamais seguiu outros caminhos que não fossem os caminhos da liberdade.



Palavras-chave


Gigi Damiani; anarquismo; poesias; São Paulo; exílio

Texto completo:

PDF

Referências


ANTONIOLI, Maurizio (1995), Pietro Gori, il cavalier errante dell'anarchia. Studi e testi. Pisa: BFS.

ANTONIOLI, Maurizio & MASINI, Pier Carlo (1999), Il sol dell’avvenir. L'anarchismo in Italia dalle origini alla Prima Guerra mondiale 1871-1918. Pisa: BFS.

ANTONIOLI, Maurizio et al (orgs.) (2004), Dizionario bibliografico degli anarchici italiani. vol. 1 Pisa: BFS. Disponível em Collezioni Digitali Biblioteca Franco Serantini

DAMIANI, Gigi (1920), I paesi nei quali non bisogna emigrare. La questione sociale nel Brasile. Milão: Edizioni di Umanità Nova.

DAMIANI, Gigi (1953), La mia bella Anarchia. Cesena (FO): Edizioni L'Antistato.

FEDELI, Ugo (1954), Gigi Damiani. Note biografiche. Il suo posto nell'anarchismo. Cesena (FO): Edizioni L'Antistato.

FELICI, Isabelle (1991). Samba italiano. Les Langues Néo-latines. ISSN 0184-7570, Paris, n. 276, p. 106-116.

FELICI, Isabelle (1994), Les Italiens dans le mouvement anarchiste au Brésil (1890-1920). Tese (Doutorado em Cultura Italiana). Universitè de la Sorbonne Nouvelle-Paris III.

FELICI, Isabelle (1996), Poésies d'émigres italiens parues dans la presse anarchiste brésilienne au tournant du XXe siècle. In: VEGLIANTE, Jean-Charles (org.). Gli italiani all'estero, nº4, Ailleurs, d'ailleurs. Paris: Presses de la Sorbonne-Nouvelle, p. 69-81.

FELICI, Isabelle (2009), Poésie d'un rebelle. Poète, anarchiste, émigré (1876-1953). Lyon: Atelier de création libertaire. Versão digital em aquivo aberto disponível em https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-01359814

GORI, Pietro (1948), Opere complete. Reedição. Milão: Editrice Moderna.

LAVEZZI, Gianfranca (2002), I numeri della poesia. Guida alla metrica italiana. Milão: Carocci editore.

MASINI, Pier Carlo (1981), Storia degli anarchici italiani, vol. 2. Nell'epoca degli attentati. Milão: Rizzoli.

MODERNELL, Renato (1988), Sonata da última cidade. São Paulo: Ed. Best seller.

PRADO, Antonio Arnoni & FOOT-HARDMAN, Francisco (1985), Contos anarquistas. Antologia da prosa anarquista no Brasil. São Paulo: Editora Brasiliense.

ROSA, Alberto Asor (1988, primeira edição 1965), Scrittori e popolo. Il populismo nella letteratura italiana contemporanea. Turim: Einaudi.

STECCHETTI, Lorenzo (1978), “Iustitia”. In: MASINI, Pier Carlo. Poeti della rivolta. Da Carducci a Lucini. Milão: Rizzoli.

ZAVORANI, Adolfo (1978), Dio Borghese. Poesia sociale in Italia 1877-1900. Milão: Gabriele Mazzotta editore.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista Estudos Libertários

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.