Notícias

Chamadas abertas para publicação: próximos dossiês temáticos

 

Título

Data-limite para submissão

Organizadores

HISTÓRIA E HISTÓRIAS DO LÉXICO: DIFERENTES PERSPECTIVAS

31 de março de 2020

prorrogado até 31 de maio de 2020

Marcus Vinícius Pereira das Dores (USP) e Maria Filomena Gonçalves (Universidade de Évora)

LÍNGUAS E VARIEDADES EM CONTATO NO ÂMBITO ROMÂNICO

30 de setembro de 2020

Sarah Bürk (Universität Paderborn), Vicente Álvarez Vives (Universität Paderborn) e Virginia Sita Farias (UFRJ)

ESTUDOS EM FONÉTICA E FONOLOGIA: QUANDO O PASSADO E O PRESENTE SE ENTRECRUZAM

30 de novembro de 2020

Danielle Kely Gomes (UFRJ/Letras Vernáculas) e Marcelo Alexandre Lopes de Melo (UFRJ/ Linguística e Filologia)

CAMINHOS DA PALEOGRAFIA

31 de janeiro de 2021

Sonia Troitiño (UNESP/Ciência da Informação)

PATRIMÔNIO MUSICAL BRASILEIRO

31 de setembro de 2021

Carlos Sandroni (UFPE) e Paulo Castagna (UNESP)

Além das chamadas em aberto para os dossiês temáticos, a Revista LaborHistórico continua recebendo trabalhos em fluxo contínuo.

 
Publicado: 2019-11-01
 

Chamada aberta para publicação: Dossiê Temático

 

Título: CAMINHOS DA PALEOGRAFIA

Organizadora: Sonia Troitiño (UNESP/Ciência da Informação).

O homem, diante da grande diversidade de formas de registro da informação disponíveis, em cada momento histórico, estabeleceu relações e vínculos conforme a necessidade de expressão, instrumentalização e memorialização de ações e ideias, do público e do privado. Desse modo, o presente dossiê busca discutir, a partir de perspectivas teóricas e estudos documentais, o lugar e papel da Paleografia na atualidade. Além da reflexão sobre a Paleografia enquanto uma ciência viva e ativa, propomos abrir espaço para o debate sobre os diferentes tipos de acervos existentes; criação, origem e características de seus manuscritos; assim como os meios de organização e tratamento documental observados, explicados e operacionalizados pelo método paleográfico.

Serão bem-vindas discussões em torno de temas como:

  • Epistemologia da ciência paleográfica: o ontem e o hoje
  • Conceitos, usos e aplicabilidade da paleografia em documentos contemporâneos
  • História Cultural, História da Escrita e História da Alfabetização pelo viés paleográfico
  • Paleografia Digital
  • Acesso à informação
  • Usos na organização arquivística e construção de instrumentos de pesquisa
  • Reflexões sobre as diferentes regras e convenções para a edição de textos
  • Transcrição crítica e representação da informação
  • Estudos paleográficos de documentos

Da mesma forma, serão acolhidos trabalhos que tragam outras propostas de debate, a fim de problematizar e explicar as contribuições deixadas pela Paleografia para o desenvolvimento científico.

Os textos inéditos devem ser encaminhados por meio do site da revista, para o seguinte endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/lh.

Data-limite para submissão: 31 de janeiro de 2021.

 
Publicado: 2019-11-01
 

Chamada aberta para publicação: Dossiê Temático

 

Título: ESTUDOS EM FONÉTICA E FONOLOGIA: QUANDO O PASSADO E O PRESENTE SE ENTRECRUZAM

Organizadores: Danielle Kely Gomes (UFRJ/Letras Vernáculas) e Marcelo Alexandre Lopes de Melo (UFRJ/ Linguística e Filologia).

Ao longo do tempo, os sons de uma língua podem mudar de diferentes formas. Por ser o tipo de mudança linguística mais fácil e fartamente observado, a mudança sonora tem sido objeto de estudo mesmo antes do advento da Linguística moderna e do que, atualmente, se entende por Fonologia. 

Já no século XIX, o debate sobre a unidade da mudança sonora – o som (neogramáticos) ou a palavra (difusionistas) – ganhava espaço na literatura, sendo, ainda hoje, tema de discussão. Tanto na abordagem estruturalista quanto nos quadros teóricos pós-saussereanos, a proposta de métodos para a descrição de aspectos fonológicos das línguas ganha relevo. 

São foco de interesse do dossiê “Estudos em Fonética e Fonologia: quando o passado e o presente se entrecruzam” trabalhos que investiguem a variação fonética e suas consequências para a descrição da Fonologia do Português, análises contrastivas de fenômenos fonético-fonológicos entre variedades do Português e entre o Português e as demais línguas românicas, investigações que lidem com reflexos da variação fonética/mudança fonológica na escrita (seja na perspectiva sincrônica, seja sob um viés diacrônico). 

O objetivo do número é reunir investigações que teçam reflexões sobre a variação e a mudança linguísticas no âmbito da Fonologia, sob os mais diversos quadros teóricos e perspectivas/métodos de análise, e que as discussões – respeitado o critério de pluralidade de enfoques – contribuam para o (re)conhecimento da heterogeneidade e  da mudança linguísticas.

Os textos inéditos devem ser encaminhados por meio do site da revista, para o seguinte endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/lh.

Data-limite para submissão: 30 de novembro de 2020.

 
Publicado: 2019-08-30
 

Chamada aberta para publicação: Dossiê Temático

 

Título: LÍNGUAS E VARIEDADES EM CONTATO NO ÂMBITO ROMÂNICO

Organizadores: Sarah Bürk (Universität Paderborn), Vicente Álvarez Vives (Universität Paderborn) e Virginia Sita Farias (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

A história dos contatos linguísticos confunde-se com a própria história das línguas. Os primeiros estudos sobre línguas em contato, entretanto, remontam-se ao século XIX, com nomes como Hugo Schuchardt e William Whitney, e é somente em meados do século XX, com a publicação de Languages in contact: Findings and Problems (1953) de Uriel Weinreich, que começa a consolidar-se uma nova disciplina científica dedicada aos problemas atienentes ao contato entre línguas – ou entre suas variedades.

As situações de contato linguístico mais prototípicas, por assim dizer, devem-se ao deslocamento massivo de pessoas, decorrente de processos de conquista e colonização ou de influxos migratórios, bem como ao intercurso entre indivíduos em zonas de fronteira ou em territórios onde, pelas mais diversas circunstâncias, convivem diferentes comunidades linguísticas. Langenbacher-Liebegott (2012) recorda, porém, que o contato também pode dar-se de forma virtual. Nesse sentido, cabe destacar o papel dos meios de comunicação e, sobretudo, da internet na difusão de textos escritos e orais em línguas “estrangeiras” – especialmente de línguas globais, como o inglês e, até certo ponto, o espanhol. Ademais, a prática da tradução e o ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras também propiciam, tradicionalmente, situações de contato linguístico.

Não são, contudo, propriamente as línguas ou variedades que entram em contato: este é um processo essencialmente cognitivo, uma vez que ocorre no cérebro do indivíduo. No entanto, as consequências desse processo mental não se fazem notar apenas na realização individual, ou parole – o que caracterizaria a interferência linguística propriamente dita (cf. Kabatek 1996) – mas também podem chegar a afetar a langue – podendo acarretar a mudança linguística.

Levando em consideração essas premissas, a revista LaborHistórico – periódico semestral online do Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas da Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, especializado na área de Linguística  Histórica Românica – deseja organizar um dossiê temático sobre estudos de contatos linguísticos, no qual congregará trabalhos que se dediquem à investigação do contato entre línguas ou variedades no âmbito românico – e dos fenômenos decorrentes deste contato – a partir dos mais diversos pontos de vista e abordagens teóricas e metodológicas, tendo em vista a interdisciplinaridade característica da disciplina em questão.

Os textos inéditos devem ser encaminhados por meio do site da revista, para o seguinte endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/lh.

Data-limite para submissão: 30 de setembro de 2020.

 
Publicado: 2019-08-30
 

Chamada aberta para publicação: Dossiê Temático

 

Título: HISTÓRIA E HISTÓRIAS DO LÉXICO: DIFERENTES PERSPECTIVAS

Organizadores: Marcus Vinícius Pereira das Dores (USP) e Maria Filomena Gonçalves (Universidade de Évora)

Com este dossiê temático da Revista LaborHistórico, pretende-se trazer novas contribuições para as chamadas Ciências do Léxico numa perspectiva histórica. É bem sabido que a Lexicologia, a Lexicografia e a Terminologia – disciplinas que integram essas ciências – foram estabelecendo, nas últimas décadas, os respectivos estatutos epistemológicos, definindo escopos e métodos próprios. Ainda assim, isso não impede que aquelas disciplinas devam cruzar-se, objetivando uma perspectiva “holística”, por assim dizer, das dimensões envolvidas no léxico (veja-se Villalva e Silvestre, 2014), tanto mais que o estudo do léxico envolve igualmente outras áreas da Linguística (fonética/fonologia, morfologia…).


É evidente que, a exemplo dos demais níveis linguísticos, o léxico também varia e muda ao longo do tempo. Processos de mudança lexical até costumam chamar mais a atenção dos usuários da língua do que aqueles que afetam os domínios restantes do sistema estruturado a que se chama língua. Dada a natureza do léxico, delinear uma história geral – de várias línguas ou de uma só, de palavras ou de unidades lexicais, de (sub)sistemas lexicais ou de campos semânticos – é uma investigação que, além de atender a aspectos históricos, a práticas sociais e a movimentos culturais, pode ser objeto de diferentes perspectivas e metodologias (veja-se a já clássica Historia del Léxico Románico (1974), de Helmut Lüdtke, ou a História do Léxico Português (1990), de Dieter Messner).

Tendo em vista a diversidade de olhares sobre o léxico e sobre sua história, a presente chamada da revista LaborHistórico – periódico voltado para os “estudos desenvolvidos a partir de fontes escritas nos quais se destaque o labor do historiador diante de seu material de trabalho” – tem por objetivo reunir textos (artigos, resenhas, traduções, fontes primárias etc.) que, em algum aspecto, se relacionem com a história do léxico, em sentido lato ou estrito. Assim, serão muito bem-vindos trabalhos que, no âmbito das diferentes ciências do léxico, tratem de temas relacionados à variação e à mudança lexical, às relações entre léxico e sociedade, aos processos de formação de palavras e de lexicalização, assim como ao estudo de terminologias e de obras lexicográficas.

Os textos inéditos, escritos em português ou em inglês, devem ser encaminhados por meio do site da revista, para o seguinte endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/lh.

Data-limite para submissão: 31 de março de 2020. Prorrogado até 31 de maio de 2020.

 
Publicado: 2019-06-13
 

Chamada aberta para publicação: Dossiê Temático

 

Título: ARTE, HISTÓRIA E ESCRITA

Organizador: Alberto Martín Chillón (EBA/UFRJ)

Com um interesse interdisciplinar, LaborHistórico pretende organizar o dossiê especial Arte, História e Escrita, sob a organização do Prof. Alberto Martín Chillón (EBA/UFRJ), dedicado à relação entre arte e escritura, tanto ao papel e ao tratamento das fontes escritas quanto aos próprios processos da escritura da História da Arte. As linhas de trabalho abordadas incluem (mas não estão restringidas a):

(i) o conceito de fonte escrita, suas diferentes tipologias e caraterísticas;

(ii) os diferentes modos possíveis de tratamento das fontes escritas na História da Arte e sua importância na construção da disciplina;

(iii) o estudo das relações entre a imagem e o texto, como por exemplo os diálogos entre teoria e prática artística, a exemplo de manifestos e obras de arte;

(iv) a influência mútua entre o texto e a imagem, e como um pode condicionar e dirigir o outro, como no caso dos tratados religiosos;

(v) como a imagem e o texto compartilham o mesmo espaço e as relações que estabelecem, como no caso de inscrições, manuscritos iluminados, livros, revistas, quadrinhos ou a própria assinatura;

(vi) os textos sem relação direta com a imagem, como inscrições na arquitetura, túmulos, etc;

(vii) como se relacionam tematicamente e formalmente as obras literárias e artísticas que compartilham inspiração, observando as diferentes construções que a arte e a literatura elaboram e suas mútuas relações;

(viii) assuntos como a ilustração, o uso da imagem a serviço do texto, a écfrase, assuntos de crítica e teoria artística, ou curadoria e o processo de construção através do texto, assim como o próprio papel do texto como elemento artístico ou como própria obra de arte, e a obra de arte como modo de escrita.

Em síntese serão aceitas contribuições que reflitam sobre o labor histórico do historiador da arte diante de suas fontes de trabalho e o uso das fontes escritas, assim como a relação entre arte e escritura.

Data-limite para submissão: 31 de janeiro de 2020. ENCERRADO.

 
Publicado: 2019-06-15
 

Chamada aberta para publicação: Fluxo contí­nuo

 
Além de chamadas específicas para dossiês temáticos, a partir de 2018, a revista LaborHistórico também receberá contribuições em fluxo contínuo.  
Publicado: 2018-04-23
 
1 a 7 de 7 itens