Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista LaborHistórico?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

Normas para submissão

 I. Normas gerais

1. A Revista LaborHistórico aceita para publicação artigos, resenhas, traduções e fontes primárias.

2. Não há cobrança de taxas para submissão ou publicação de trabalhos na LaborHistórico.

3. Não há restrição quanto à titulação dos autores.

4. Serão aceitos artigos em português, galego, espanhol, italiano, francês ou inglês. No caso das traduções, os originais podem estar em qualquer língua estrangeira e as traduções devem estar necessariamente em português. As resenhas e as fontes primárias também devem ser publicadas em português.

5. O texto enviado não pode ser submetido a outra revista concomitantemente.

6. O texto deverá ser submetido por meio do Portal de Periódicos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Revista LaborHistóricoSubmissões online, em formato eletrônico nas extensões (.doc), (.docx) ou (.rtf). 

7. Não serão aceitos trabalhos que não estiverem de acordo com as normas anteriormente especificadas e com as normas de submissão.

8. Não serão aceitas contribuições com problemas de autoria, como plágio, republicação etc.

9. É imprescindível que os autores disponibilizem, em seu cadastro, os dados referentes ao identificador ORCID. A filiação ao ORCID pode ser feita por meio do link https://orcid.org/

10. Durante o envio dos textos, todas as informações solictadas nos metadados da submissão devem ser rigorosamente preenchidas, como resumo, referências bibliográficas, resumo da biografia, áreas do conhecimento, palavras-chave, agências de fomento etc.

11. A plataforma da revista aceita arquivos de até, no máximo, 1MB. Outros documentos, como textos ou ilustrações, podem, no entanto, ser enviados separadamente, na etapa "4. Transferência de documentos suplementares". 

12. Os critérios norteadores para aceitação dos trabalhos pela Comissão Editorial da Revista LaborHistórico são, fundamentalmente, a relevância científica, a originalidade e a clareza dos textos apresentados.

13. A Comissão Editorial comunicará ao autor se o trabalho foi aceito sem restrições, aceito com sugestões de alteração parcial ou mesmo recusado.

II. Submissão de artigos 

1. Os artigos deverão respeitar a extensão de 5.000 a 10.000 palavras, incluindo citações, notas de rodapé e referências bibliográficas, em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento simples entre linhas.

2. O texto não pode conter o(s) nome(s) do(s) autor(es) nem sua afiliação. 

3. O título do trabalho deve estar em português (ou outra língua românica) e em inglês. No caso de artigos em inglês, o título deve estar em inglês e vir traduzido para o português.

4. Os artigos devem conter um resumo em português (ou outra língua românica) e em inglês (Abstract), de 100 a 250 palavras (NBR 6028/2003).

5. Os artigos devem apresentar 5 (cinco) palavras-chave, figuradas logo abaixo do resumo, antecedidas da expressão "Palavras-chave:", com a inicial em maiúscula, separadas entre si por ponto e finalizadas também por ponto, em português (ou outra língua românica) e em inglês (Keywords) (NBR 6028/2003). As palavras-chave devem ser representativas do conteúdo do texto e fazer parte parte, se possível, do Catálogo de Terminologia de Assuntos da Biblioteca Nacional (http://acervo.bn.br/sophia_web/index.html). 

6. No caso de artigos em inglês, o resumo e as palavras-chave devem estar em inglês e vir traduzidos para o português.

7. Os artigos podem apresentar estruturação interna em seções e subseções numeradas. As seções "Introdução", "Considerações finais" e "Referências bibliográficas" não devem, no entanto, ser numeradas.  

8. As ilustrações, que podem aparecer sob a forma de desenho, esquema, fluxograma, fotografia, gráfico, mapa, organograma, planta, quadro, retrato, figura ou imagem, devem apresentar sua identificação na parte superior, precedida de uma das palavras designativas mencionadas anteriormente, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, de travessão e do respectivo título, como no exemplo "Quadro 1 - Sistema vocálico do português medieval.". Após a ilustração, na parte inferior, precedida da palavra "Fonte:", deve ser indicada a fonte consultada (elemento obrigatório mesmo que seja produção do próprio autor), como no exemplo "Fonte: elaboração própria." ou "Fonte: Martins (2002, p. 57)." (NBR 14724/2011). As ilustrações devem estar inseridas no texto. Além disso, devem ser enviadas, em arquivo à parte do texto (na etapa 4. Transferência de documentos suplementares), em formato de figura com extensão (.jpg) ou (.png).

9. Os exemplos em línguas diferentes da língua original do artigo devem ser acompanhados por traduções ou glosas. 

9.1 Todos os dados utilizados no trabalho devem apresentar uma numeração contínua, em algarismos arábicos, ao longo do texto.

9.2 Todos os dados utilizados no trabalho, extraídos de obras de terceiros ou corpora, devem apresentar a fonte, informando o nome do autor ou plataforma de corpus, em parênteses, com letras maiúsculas, alinhado à margem direita do texto, em uma linha imediatamente abaixo do dado. No caso de dados extraídos de plataformas de corpus, deve-se mencionar, em itálico, o texto do qual o dado foi extraído e demais informações como ano, século, capítulo, página, fólio etc, segundo as especificidades de cada texto. Nas referências, a fonte deverá ser mencionada de acordo com as normas estabelecidas pela ABNT. No corpo do texto, as plataformas de corpus podem ser identificadas pela sigla, uma vez que o nome completo do corpus estará disponível nas referências bibliográficas. 

Ex:

(1) E esto fez elle por seer sabudo o começo da pobraçom d'Espanha 

(Crónica Geral de Espanha, século XIV, Título 1, Fólio 1d, CIPM)

(2) a. Ele disse que queria ter boa nota e que estudou para isso.

     b. Ele disse querer ter boa nota e ter estudado para isso.

              (CANCEIRO, 2016, p. 22)  

9.3 Fragmentos de dados podem ser destacados, utilizando-se apenas um único recurso, a ser escolhido pelo autor: itálico, sublinhado ou negrito. Ex:

(1) E esto fez elle por seer sabudo o começo da pobraçom d'Espanha 

(Crónica Geral de Espanha, século XIV, Título 1, Fólio 1d, CIPM)

(1) E esto fez elle por seer sabudo o começo da pobraçom d'Espanha 

(Crónica Geral de Espanha, século XIV, Título 1, Fólio 1d, CIPM) 

(1) E esto fez elle por seer sabudo o começo da pobraçom d'Espanha 

(Crónica Geral de Espanha, século XIV, Título 1, Fólio 1d, CIPM)

10. Notas explicativas devem aparecer como nota de rodapé, com numeração arábica contínua ao longo do texto (NBR 10520/2002).

10.1 A primeira citação de uma obra, em nota de rodapé, deve ter sua referência completa. Ex:

__________________
8FARIA, José Eduardo (Org.). Direitos humanos, direitos sociais e justiça. São Paulo: Malheiros, 1994. 

10.2 As subsequentes citações da mesma obra podem ser referenciadas de forma abreviada, utilizando as seguintes expressões, abreviadas quando for o caso: 

a) Idem (mesmo autor): "Id.". Ex:

__________________
8ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 1989, p. 9. 

9Id., 2000, p. 19.  

b) Ibidem (na mesma obra): "Ibid.". Ex:

__________________
3DURKHEIM, 1925, p. 176. 

4Ibid., p. 190. 

c) Opus citatum, opere citato (obra citada): "op. cit.". Ex: 

__________________
8ADORNO, 1996, p. 38.

9GARLAND, 1990, p. 42-43. 

10ADORNO, op. cit., p. 40. 

d) Passim (aqui e ali, em diversas passagens): "passim". Ex: 

__________________
5RIBEIRO, 1997, passim. 

e) Loco citato (no lugar citado): "loc.cit.". Ex: 

__________________
4TOMASELLI; PORTER, 1992, p. 33-46. 

5TOMASELLI; PORTER, loc. cit. 

f) Confira, confronte: "Cf.". Ex:

__________________
3Cf. CALDEIRA, 1992. 

g) Sequentia (seguinte ou que se segue): "et seq.". Ex: 

__________________
7FOUCAULT, 1994, p. 17 et seq.

10.3 A expressão apud (citado por, conforme, segundo) pode, também, ser usada no texto. Ex: 

No texto:

Segundo Silva (1983 apud ABREU, 1999, p. 3), este processo  [...] 

“[...] o viés organicista da burocracia estatal e o antiliberalismo da cultura política de 1937, preservado de modo encapuçado na Carta de 1946.” (VIANNA, 1986, p. 172 apud SEGATTO, 1995, p. 214-215). 

No modelo serial de Gough (1972 apud NARDI, 1993), o ato de ler envolve um processamento serial que começa com uma fixação ocular sobre o texto, prosseguindo da esquerda para a direita de forma linear. 

No rodapé da página: 

__________________
1EVANS, 1987 apud SAGE, 1992, p. 2-3. 

11. Em relação a citações e menções a autores (NBR 10520/2002):

11.1 Citações diretas, de até três linhas, devem ser mantidas no parágrafo com o uso de aspas duplas. Citações diretas com mais de três linhas devem ser destacadas e sem uso de aspas duplas. 

11.2 As menções aos autores, no corpo do texto ou nas citações, devem seguir o seguinte modelo: a) autor da citação fora de parênteses: Autor (ano, p. número da página), como em "Lightfoot (1979, p. 37)"; b) autor da citação entre parênteses: (AUTOR, ano, p. número da página), como em "(CASTRO, 1991, p. 122-123)". Nas citações indiretas, a indicação da(s) página(s) consultada(s) é opcional. Para os demais casos, recomenda-se consulta direta ao texto das normas da ABNT (NBR 10520/2002).

11.3 Citação com dois autores devem seguir o seguinte modelo: Dentro de parênteses: (AUTOR 1; AUTOR 2, ano, p. número da página), como em "(CLARAC; BONNIN, 1985, p. 72-73)"; fora de parênteses: Autor 1 e Autor 2 (ano, p. número da página), como em "Clarac e Bonnin (1985, p. 72-73)". 

11.4 Se houver coincidência de sobrenome, deve-se acrescentar a inicial do nome, como: "(BARBOSA, C., 1958)" e "(BARBOSA, O., 1982)".

11.5 As citações de diversos textos de um mesmo autor, publicados num mesmo ano, são distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas, em ordem alfabética, após a data e sem espacejamento, conforme a lista de referências. Ex: "De acordo com Reeside (1927a)" ou "(RESSSIDE, 1927b)".

11.6 As citações indiretas de diversos documentos da mesma autoria, publicados em anos diferentes e mencionados simultaneamente, têm as suas datas separadas por vírgula. Ex: "(DREYFUSS, 1989, 1991, 1995)" ou "(CRUZ; CORREA; COSTA, 1998, 1999, 2000)".

12. As referências, que devem se limitar às obras citadas, devem vir ao final do texto, em ordem alfabética, com o título da obra em negrito, com espaçamento simples, alinhadas à margem esquerda do texto e separadas entre si por uma linha em branco de espaço simples. Quando aparecerem em notas de rodapé, devem ser alinhadas à margem esquerda do texto e, a partir da segunda linha da mesma referência, abaixo da primeira letra da primeira palavra, sem espaço entre elas. As referências seguem a NBR 6023/2018.

12.1 Todas as palavras que não sejam do idioma do texto devem estar destacadas em itálico. Isso também vale para as expressões latinas et al., s.n., s.l., etc.

12.2 Se houver elementos extraídos de outra fonte, recomenda-se o uso de colchetes.

12.3 Em caso de mais de dois autores, a separação deve ser feita por ";"

12.4 Se um nome estiver abreviado em uma referência bibliográfica específica, todos devem estar abreviados na lista geral de referências.

12.5 Quando houver até três autores, todos devem ser citados. Quando houver mais de quatro, permite-se que se indique apenas o primeiro, seguido da expressão et al. (em itálico). Se houver o uso do et al. na referência, torna-se obrigatório o seu uso no texto/citação.

12.6 Para organizadores, editores ou coordenadores, emprega-se (Org.)., (Ed.). ou (Coord.)., respectivamente.

12.7 Em uma situação em que o nome de um autor for referenciado mais de uma vez, opta-se pela sua manutenção em todas as obras mencionadas. O uso de um traço sublinear (equivalente a seis espaços) em substituição ao nome do autor a partir da segunda ocorrência é vedado. Ex:

TAVARES, A. P. A cabeça de Salomé: crónicas. Lisboa: Caminho, 2004.

TAVARES, A. P. História e memória: estudo sobre as sociedades Lunda e Cokwe de Angola. Tese (Doutorado em Antropologia). Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2009.

12.8 Tipos de referências:

12.8.1 Livros:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do livro (em negrito) e subtítulo (sem negrito), quando houver. Edição. Local de publicação: nome da editora, data da publicação. Ex: 

LIGHTFOOT, David. Principles of Diachronic Syntax. Cambridge: Cambridge University Press, 1979.

12.8.2 Capítulos de livros:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do capítulo. In: Referência completa do livro e paginação. Ex: 

ROBERTS, Ian. Language change and learnability. In: BERTOLO, Stefano (Ed.). Language Acquisition and Learnability. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. p. 81-125.

12.8.3 Artigos publicados em periódicos:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do artigo. Nome do periódico (em negrito), volume e/ou número do periódico, intervalo de páginas em que está contido o artigo, data. Ex: 

DÉCHAINE, Rose-Marie; WILTSCHKO, Martina. Decomposing Pronouns. Linguistic Inquiry, v. 33, nº 3, p. 409-442, 2002.

12.8.4 Teses, dissertações ou monografias:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do trabalho (em negrito). Tipo de trabalho. Unidade Acadêmica, Instituição, cidade, data. Ex: 

MARTINS, Ana Maria. Clíticos na história do português. Tese (Doutorado em Linguística). Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa, 1994.

12.8.5 Trabalhos publicados apresentados em eventos científicos:

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do trabalho. InTítulo (em negrito). Local: nome da editora, ano de publicação. Volume, paginação. Ex: 

CASTRO, Ivo. Para uma história do português clássico. InActas do Congresso Internacional sobre o português. Lisboa: Colibri, 1996. v. 2, p. 135-50.

12.8.6 Ilustrações elaboradas por terceiros:

As ilustrações podem ser indicadas pela abreviatura il., que deve vir separada por vírgula da descrição física da fonte em que foi retirada. Se necessário, pode-se especificar o tipo de ilustração e indicar se é colorida ou preto e branca, por meio das abreviaturas color. ou p&b. Ex: 

CESASR, A. M. A bala e a mitra. Recife: Bagaço, 1994. 267 p., il.

AZEVEDO, Marta R. de. Viva vida: estudos sociais 4. São Paulo: FTD, 1994, 194 P., il. color.

12.8.7 Corpora:

AUTORIA / INSTITUIÇÃO RESPONSÁVEL PELO CORPUS (Ed.). Título (em negrito). Disponível em: endereço eletrônico. Acesso em: data de acesso. Ex: 

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA (Ed.). Corpus Informatizado do Português Medieval. Disponível em: https://cipm.fcsh.unl.pt. Acesso em: 12 mar 2018. 

CENTRO DE LINGUÍSTICA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA - CLUL (Ed.). P.S. Post Scriptum. Arquivo Digital de Escrita Quotidiana em Portugal e Espanha na Época Moderna. Disponível em: http://ps.clul.ul.pt. Acesso em: 04 fev 2015. 

12.8.8 Para os demais casos, recomenda-se consulta direta ao texto das normas da ABNT. 

12.9 Caso alguma das obras referenciadas esteja disponível online, além dos elementos essenciais e complementares, deve-se registrar o endereço eletrônico, precedido da expressão "Disponível em:", e a data de acesso, precedida da expressão "Acesso em:". As abreviaturas dos meses devem seguir o seguinte formato: deve-se usar as três primeiras letras do mês, com exceção de "maio", que não deve ser abreviado. Ex:

FERREIRA, P. Filologia como curadoria: o caso Pessoa. Filologia e Linguística Portuguesa, v. 18, n. 2, p. 231-262, 2016. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/flp/article/view/110219. Acesso em: 5 fev 2019.

13. A Comissão Editorial reserva-se o direito de recusar os trabalhos que não atendam rigorosamente às normas especificadas anteriormente. 

III. Submissão de resenhas

São aceitas resenhas críticas de livros relevantes para as áreas de Filologia (Crítica Textual), Linguística Histórica e História, que tenham sido publicados nos últimos 5 (cinco) anos. As resenhas devem respeitar a extensão de, no máximo, 5.000 palavras e seguir os procedimentos de normalização mencionados anteriormente para os artigos. O título da resenha deve ser a própria referência da obra.  

IV. Submissão de traduções

A Revista LaborHistórico aceita a submissão de traduções para o português de textos publicados originalmente em língua estrangeira, relacionados às áreas de Filologia (Crítica Textual), Linguística Histórica e História, desde que, por ocasião da submissão, o proponente anexe ao texto submetido (na etapa 4. Transferência de documentos suplementares): 1) o texto original em língua estrangeira, com indicação do periódico ou livro em que foi publicado anteriormente; e 2) a declaração de concessão de direitos autorais por parte do autor e/ou detentor dos direitos de publicação do texto em questão. A tradução submetida deverá vir acompanhada de um breve texto que explique a relevância do original e que apresente o autor e a tradução. Este texto, que substitui o resumo e as palavras-chave, deverá ter, no máximo, 1.000 palavras. Para que a submissão seja aceita, serão consideradas a propriedade e a adequação da tradução proposta, de responsabilidade única e exclusiva do proponente. A Comissão Editorial da Revista LaborHistórico se reserva o direito de recusar as submissões que não atenderem aos requisitos acima descritos.

V. Submissão de Fontes primárias

A seção “Fontes primárias” tem como objetivo publicar fontes inéditas e de relevante contribuição para estudos nas áreas de Filologia (Crítica Textual), Linguística Histórica e História. São aceitas edições parciais ou na íntegra de documentos. Os textos desta seção devem seguir a seguinte estrutura:

1. Título com referência explícita ao documento editado;

2. Resumo de 100 a 250 palavras;

3. Apresentação, de no máximo 5.000 palavras, da edição, contendo uma contextualização histórica do documento editado, assim como informações sobre o arquivo responsável pela guarda do documento, as formas de acesso à fonte, os motivos de sua escolha etc;

4. Normas de edição utilizadas;

5. Edição do documento;

6. Referências citadas no trabalho, de acordo com as normas especificadas anteriormente para os artigos.

Opcionalmente, a edição poderá ser acompanhada do fac-símile dos documentos.

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  2. O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  3. URLs para as referências foram informadas quando possível.
  4. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  5. Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.
 

Declaração de Direito Autoral

O autor da submissão enviada à Revista LaborHistórico cede os direitos autorais à Revista, caso a submissão seja aceita para publicação. Contudo, é reservado aos autores o direito de compartilhar, copiar, distribuir, executar e comunicar publicamente o trabalho sob a condição de fazer referência à Revista LaborHistórico.

Todos os trabalhos estão licenciados com a Licença  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A responsabilidade do conteúdo dos trabalhos é exclusiva dos autores. É proibida a submissão integral ou parcial do texto já publicado na Revista a qualquer outro periódico.

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.