Um olhar sobre as construções adverbiais qualitativas e modalizadoras nos séculos XIX e XX

Deise Cristina de Moraes Pinto, Ester Moraes Gonçalves

Resumo


O presente trabalho enquadra-se no arcabouço teórico metodológico da Linguística Funcional Centrada no Uso e tem como objetivo observar o comportamento das construções adverbiais qualitativas e modalizadoras do tipo Prep+SN, atentando-nos tanto a aspectos formais como a aspectos semântico-pragmáticos, descrevendo-os e analisando-os. Para tal propósito, analisamos as referidas construções levando em conta fatores como item verbal/tipo verbal, preposição, extensão do sintagma nominal e elementos intervenientes entre a construção qualitativa e o verbo, além de observar os casosde ambiguidade. O corpus utilizado se compõe de cartas de leitores do Rio de Janeiro escritas nos séculos XIX e XX; portanto, um dos objetivos deste trabalho também consiste em verificar as semelhanças e diferenças de comportamento dessas construções nessas duas sincronias, em busca de indícios de construcionalização e/ou de mudanças construcionais (cf. TRAUGOTT & TROUSDALE, 2013).

Palavras-chave


Construção; Adverbiais qualitativas e modalizadoras; Polissemia; Linguística Funcional Centrada no Uso; Construcionalização e mudanças construcionais

Texto completo:

PDF

Referências


BARLOW, Michael; KEMMER, Suzanne. (Ed.). Usage based models of language. Stanford, California: CSLI Publications, 2000.

BYBEE, Joan. Language, usage and cognition. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CROFT, William. Radical Construction grammar: syntactic theory in typological perspective. Oxford: Oxford University Press, 2001.

FURTADO DA CUNHA, Maria Angélica; CEZARIO, Maria Maura. (Orgs.). Linguística Centrada no Uso: uma homenagem a Mário Martelotta. Rio de Janeiro: Mauad / FAPERJ, 2013.

GIVÓN, Talmy. Syntax: a functional-typological introduction. Amsterdam: John Benjamins, 1990.

GOLDBERG, Adele. E. Constructions: a construction grammar approach to argument structure. Chicago: The University of Chicago Press, 1995.

GOLDBERG, Adele. E. Constructions at work: the Nature of Generalization in Language. Oxford: Oxford University Press, 2006.

ILARI, Rodolfo et al. Considerações sobre a posição dos advérbios. In: CASTILHO, Ataliba Teixeira de. Gramática do português falado: a ordem. Vol. I. São Paulo: Editora da UNICAMP/ FAPESP, 1990.

MARTELOTTA, Mário Eduardo. Reflexões sobre o conceito de advérbio. Rio de Janeiro: UFRJ, 2000 (mimeo).

MORAES PINTO, D. C. Gramaticalização e Ordenação nos Advérbios Qualitativos e Modalizadores em –mente. Tese (Doutorado em Linguística). Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

SAID ALI, Manuel. Gramática Histórica da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1971.

SCHEIBMANN, Joanne. Local patterns of subjectivity in person and verb type in American English conversation. In: BYBEE, Joan; HOPPER, Paul J. Frequency and the emergence of linguistic structure. Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2001.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v5i1.15998

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.