Norma padrão versus norma culta: o uso dos pronomes átonos de terceira pessoa O(S) e A(S) como objeto indireto no português brasileiro

Ana Paula Antunes Rocha

Resumo


Nem sempre norma padrão e norma culta coincidem. Faraco (2008) propõe uma divisão entre ambas: a primeira refere-se a um conjunto de normas estipuladas e determinadas por instâncias normatizadoras, como a gramática tradicional; a segunda, por sua vez, refere-se a um conjunto de normas efetivamente usadas pelos falantes considerados cultos numa dada sociedade. No que tange ao uso dos pronomes pessoais, este texto elenca exemplos, retirados de fontes escritas que usam a norma padrão,nos quais, a despeito das regras gramaticais tradicionais, as formas “o”, “a” e suas variações encontram-se empregadas na função de objeto indireto. Se as fontes das quais os exemplos foram retirados usam corriqueiramente o português padrão e são, ao mesmo tempo, produzidas por usuários letrados do português, pode-se suspeitar que os pronomes em pauta não vêm sendo usados no português culto segundo as prescrições do padrão. Trata-se de um fenômeno digno de pesquisa linguística. Neste texto (anotações iniciais de pesquisa), pretende-se apresentar a questão e propor uma investigação sobre ela.

Palavras-chave


Norma culta; Norma padrão; Português escrito; Pronomes oblíquos átonos; Objeto indireto.

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, Mirthyani. Baixas doações a Museu Nacional geram críticas e comparação com Notre-Dame. Notícias UOL, São Paulo, 17 abr. 2019. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2019/04/17/museu-nacional-doacoes-catedral-de-notre-dame.htm. Acesso em: 13 maio 2019.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 37. ed. mel. ampl. São Paulo: Editora Nacional, 1994.

CUNHA, Celso; CINTRA, Luís Felipe Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

FARACO, Carlos Alberto. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MULHER nua faz escândalo em rua e incomoda moradores em Goiânia. G1, Goiânia, 21 maio 2019. Disponível em: http://g1.globo.com/goias/noticia/2014/04/mulher-nua-faz-escandalo-em-rua-e-incomoda-moradores-em-goiania.html. Acesso em: 13 maio 2019.

REDAÇÃO. O que os gestos e expressões revelam sobre Dilma e Marina no debate. Correio do Povo de Alagoas, Alagoas, 2 set. 2014. Disponível em: http://www.correiodopovo-al.com.br/index.php/noticia/2014/09/02/o-que-os-gestos-e-expressoes-revelam-sobre-dilma-e-marina-no-debate. Acesso em: 13 maio 2019.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique. Gramática normativa da língua portuguesa. 32. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1994.

SINOPSE e detalhes – As Diabólicas. [online]. Disponível em: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-3732/. Acesso em: 13 maio 2019.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v5iespecial.25544

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.