Desaparecimento de -ádig- / -ádeg- e -idão do sistema sufixal do português

Maria do Céu Caetano

Resumo


Apesar de negligenciada durante muitos anos, tem-se assistido, recentemente, a um aumento da importância da diacronia para os estudos linguísticos e a área da formação de palavras não tem sido exceção. Neste artigo, a análise incidirá sobre algumas mudanças observadas no sistema sufixal nominal do português, tomando como casos de estudo os sufixos -ádig- / -ádeg- e -idão. Os dados foram recolhidos a partir de fontes primárias, mais concretamente textos do português arcaico, os quais fazem parte do CIPM - Corpus Informatizado do Português Medieval. Posteriormente, estes dados foram confrontados com as descrições das gramáticas históricas do português. O objetivo principal é evidenciar convincentemente que os estudos com uma perspetiva diacrónica subjacente são relevantes para a análise da formação de palavras em particular e para a morfologia em geral.


Palavras-chave


Morfologia. Formação de Palavras. Sufixação. Gramáticas Históricas do Português. Produtividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ARONOFF, Mark. Word Formation in Generative Grammar. Cambridge (Massachusetts): MIT Press, 1976.

BAUER, Laurie. English word-formation. Cambridge: Cambridge University Press. 1983.

BAUER, Laurie. Morphological Productivity. Cambridge: Cambridge University Press. 2001.

BLOOMFIELD, Leonard. Language. New York: Holt, Rinehart & Winston, 1933.

BOOIJ, Geert. The Morphology of Dutch. Oxford: Oxford University Press, 2001.

CAETANO, Maria do Céu. A Formação de Palavras em Gramáticas Históricas do Português. Análise de algumas correlações sufixais. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Lisboa, 2003.

CÂMARA Jr., Joaquim Mattoso. História e Estrutura da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Padrão, 1975.

CASTRO, Ivo. Curso de História da Língua Portuguesa. Lisboa: Universidade Aberta, 1991.

CHOMSKY, Noam; HALLE, Morris. The Sound Pattern of English. New York: Harper & Row, 1968.

CENTRO DE LINGUÍSTICA DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA (Ed.). Corpus Informatizado do Português Medieval. Disponível em: http://cipm.fcsh.unl.pt/. Acesso em: out 2019.

COSTA, J. Almeida, SAMPAIO e MELO, A. Dicionário da Língua Portuguesa. 8ª ed. Porto: Porto Editora (= Dic. PE), 1998.

COUTINHO, Ismael de Lima. Pontos de Gramática Histórica. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938.

CUNHA, Antônio Geraldo da. Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1987.

DIEZ, Frédéric. Grammaire des Langues Romanes. Genève/Marseille: Slatkine Reprints/Laffitte Reprints (réimpression de l'édition de Paris, 1874), 1973.

GONÇALVES, Carlos Alexandre. Interface Morfologia-Fonologia: Teorias, Abordagens e Temas. Cadernos de Letras da UFF - Dossiê: Língua em Uso, 47. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense / Instituto de Letras, 2013. p. 333-355.

HOCK, Hans H. Principles of Historical Linguistics. 2ª ed. Berlin / New York: Mouton de Gruyter, 1991.

HOCKETT, Charles. Two models of grammatical description. Word, 10, p. 210-231, 1954.

HOCKETT, Charles. A Course in Modern Linguistics. New York; MacMillan Publishing Co., 1958.

HOOPER, Joan B. Introduction to Natural Generative Phonology. New York: Academic Press, 1976.

HUBER, Joseph. Gramática do Português Antigo. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian (tradução do original alemão Altportugiesisches Elementarbuch. Heidelberg: Carl Winters Universitätsbuchhandlung, 1933), 1986.

JENSEN, John T. Morphology. Word Structure in Generative Grammar. Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins, 1990.

KIPARSKY, Paul. From Cyclic Phonology to Lexical Phonology. In: van der HULST, H.; SMITH, N. (Ed.) The Structure of Phonological Representations. Dordrecht: Foris, 1982. p. 131-175.

MACHADO, José Pedro. Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa. 3ª ed. Lisboa: Livros Horizonte, 1977.

MASCARÓ, Joan. Morfologia. Barcelona: Enciclopèdia Catalana, 1985.

MATTHEWS, Peter H. Morphology. An introduction to the theory of word-structure. 2ª ed. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

MOHANAN, Karuvannur P. The Theory of Lexical Phonology. Dordrecht: Reidel, 1986.

MOTA, Othoniel. O meu idioma. 8ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1937.

NUNES, José Joaquim. Compêndio de Gramática Histórica Portuguesa. Fonética e Morfologia. 9ª ed. Lisboa: Clássica Editora. 1989.

PIEL, Joseph M. A formação dos nomes de lugares e de instrumentos em português. In: Estudos de Linguística Histórica Galego Portuguesa. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, (publicado pela primeira vez em 1940, no Boletim de Filologia, 7, p. 1-17), 1989. p. 201 212.

REINHARDSTOETTNER, Carl von. Grammatik der Portugiesischen Sprache. Strassburg: Karl J. Trübner, 1878.

RIDRUEJO, Emilio. Sufijos improductivos. In: RUFFINO, G. (Ed.). Actas do XXI Congresso Internazionale di Lingüística e Filologia Romanza. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 1998. v. I - Grammatica Storica delle Lingue Romanze, p. 307-318.

RIO-TORTO, Graça Maria. Formação de palavras em português. Aspectos da construção de avaliativos. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade de Coimbra, Faculdade de Letras, 1993.

SAID ALI, Manuel. Gramática Histórica da Língua Portuguesa. 3ª ed. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1964.

SAPORTA, Sol. Morpheme Alternants in Spanish. In: KAHANE, Henry R.; Pietrangeli, Angelina (Ed.). Structural Studies on Spanish Themes. Acta Salmanticensia (Filosofía y Letras), v. 12, nº 3, 1959. p. 15-162.

SEQUEIRA, Francisco Júlio Martins. Gramática de português. Lisboa: Livraria Popular, 1938.

SERRÃO, Joel (dirigido por). Dicionário de História de Portugal. Porto: Livraria Figueirinhas (=Dic. HP), s.d.

SILVA, Rosa Virgínia Mattos e. O Português Arcaico. Morfologia e Sintaxe. São Paulo / Bahia: Contexto / Editora da Universidade Federal da Bahia, 1994.

SILVA Jr., Manuel Pacheco da; ANDRADE, Lameira de. Grammatica da Lingua Portugueza. 4ª ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1913.

VASCONCELLOS, Carolina Michaëlis de. Lições de Filologia Portuguesa. Segundo as prelecções feitas aos cursos de 1911-1912 e de 1912-1913 (Seguidas das Lições Práticas de Português Arcaico). Lisboa: Edição da Revista de Portugal / Dinalivro, 1946.

VASCONCELLOS, José Leite de. Lições de Filologia Portuguesa. 3ª ed. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1959.

VIARO, Mário Eduardo. Sobre a inclusão do elemento diacrônico na teoria morfológica: uma abordagem epistemológica. Estudos de lingüística galega, 2, p. 173-190, 2010.

VILLALVA, Alina; GONÇALVES, Carlos Alexandre. The Phonology and Morphology of Word Formation. In: WETZELS, W. Leo; COSTA, João; MENUZZI, Sergio (Ed.). The Handbook of Portuguese Linguistics. Oxford: Wiley Blackwell, 2016. p. 167-187.

VITERBO, Fr. Joaquim S. R. Elucidário das palavras, termos e frases que em Portugal antigamente se usaram e que hoje regularmente se ignoram. Porto: Civilização (edição crítica de Mário Fiúza), 1962-1968.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v6i1.31298

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.