Narrativas da demência em gêneros judiciários do século XIX

Maysa de Pádua Teixeira Paulinelli

Resumo


Neste artigo, propomos uma reflexão sobre a construção discursiva do conceito de demência em gêneros judiciários produzidos no século XIX, na Região dos Inconfidentes, e depositados no arquivo público Casa Setecentista (Mariana/MG). Para essa finalidade, selecionamos como corpus de pesquisa dois Sumários de Demência, que são os autos resultantes do procedimento cartorial instaurado pela justiça, para averiguação da sanidade mental de sujeitos acometidos por alienação mental. Em nossa abordagem, tomamos o Sumário de Demência como um sistema de gêneros articulados para a realização de atividades e, a partir daí, tentamos recuperar as condições de produção do sistema como um todo, analisando questões como quem seus são os seus interlocutores esperados, em que local e momento é produzido, com qual objetivo, a qual instituição se relaciona e qual valor social lhe é atribuído. Voltamos ainda nosso olhar para aspectos mais pontuais desse sistema de gêneros, buscando nos relatos das testemunhas subsídios para descrever a construção discursiva da demência e suas significações na Região dos Inconfidentes do século XIX.

Palavras-chave


Demência. Gêneros. Narrativas. Manuscritos. Sumários.

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, Ruth. L’argumentation dans le discours. Deuxième édition. Paris: Armand Colin, 2006.

ARISTÓTELES. Retórica. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda.

BAZERMAN, Charles. Gêneros textuais, tipificação e interação. São Paulo: Cortez, 2009.

BLUTEAU, Rapahael. Vocabulario portuguez & latino: aulico, anatomico, architectonico. Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesus, 1712-1728. 8 v. Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/pt-br/dicionario/1/loucura#. Acesso em 01 Dez. 2015.

CAMBRAIA, César Nardelli. Introdução à crítica textual. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2009.

CHERNOVIZ, Pedro Luiz Napoleão. Diccionario de medicina popular e das sciencias acessórias. Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/bbd/handle/1918/00756320. Acesso em 01 Dez. 2015.

ENGEL, M. G. Os delírios da razão: médicos, loucos e hospícios (Rio de Janeiro, 1830-1930). Rio de Janeiro: Fiocruz, 2001. Disponível em SciELO Books: http://books.scielo.org. Acesso em 01 Dez. 2015.

FOUCAULT, Michel. A história da loucura na Idade Clássica. 5 ed. São Paulo: Perspectiva, 1997.

FUZER, Cristiane; BARROS, Nina. Processo Penal como sistema de gêneros. Revista Linguagem em (Dis)curso - LemD, Tubarão, v. 8, n. 1, p. 43-64, jan./abr. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ld/v8n1/03.pdf. Acesso em 01 Dez. 2015.

HESPANHA, A. M. Imbecillitas: as bem-aventuranças da inferioridade nas sociedades de Antigo Regime. São Paulo: Annablume, 2010.

MARCUSCHI, Luís. Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MONTANHEIRO, Fábio C. Quem toca o sino não acompanha a procissão: toque de sinos e ambiente festivo em Ouro Preto. Disponível em: http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pdf/st1/Montanheiro,%20Fabio%20C.pdf. Acesso em 05 Dez. 2015.

MOTTA, Luiz. Gonzaga. Análise crítica da narrativa. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2013.

MOTTA-ROTH, Désirée. Análise crítica de gêneros: contribuições para o ensino e a pesquisa de linguagem. DELTA, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 341-383, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000200007&lng=en&nrm=iso. Acesso em 01 Dez. 2015.

MOTTA-ROTH, Désirée. Questões de metodologia em análise de gêneros. In: KARWOSKI, Acir; GAYDECZKA, Beatriz; BRITO, Karim Siebeneicher (Orgs.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. 4 ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2011. p. 153-173.

ORDENAÇÕES FILIPINAS (1603-1889). Disponível em: http://www1.ci.uc.pt/ihti/proj/filipinas/ordenacoes.htm. Acesso em 01 Dez. 2015.

Sumário de Demência do Capitão José Fernandes Maurício. Arquivo Público Casa Setecentista de Mariana, Minas Gerais, Brasil. 1º Ofício, ano de 1814, códice 66, auto 1417.

Sumário de Demência de Dona Maria Delfina. Arquivo Público Casa Setecentista de Mariana, Minas Gerais, Brasil. 1º Ofício, ano de 1884, códice 315, auto 6728.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v7i1.33290

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Maysa de Pádua Teixeira Paulinelli

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.