Os tabus linguísticos no romance Cascalho de Herberto Sales

Antonio Marcos de Almeida Ribeiro

Resumo


Este estudo teve como objetivo selecionar e analisar 15 lexias envolvendo a sexualidade e seus tabus no romance Cascalho (2011), do escritor baiano Herberto Sales. Para isso, a discussão é guiada com trabalho já realizado de Ribeiro (2020), que estudou o léxico de Cascalho e delimitou um macrocampo com microcampos sobre a sexualidade da comunidade do garimpo. Usamos a metodologia dos campos lexicais preconizado por Coseriu (1977), que procede em fazer uma listagem dessas 15 lexias e apresentá-las com as perspectivas de embasamento teórico metodológico nos pressupostos de Freud (2013), Foucault (1988), Preti (1983), Guérios (1979), que abordam sobre tabu. Para os saberes de Lexicografia e Lexicologia contamos com os trabalhos de Borba (2003), Welker (2004) e Barros (2004), além de outros autores. O vocabulário da sexualidade com seu tabu linguístico constatou uma historicidade linguística da trajetória dos garimpeiros da Chapada Diamantina, que deixa transparecer por seu léxico seus valores, crenças, hábitos e costumes. A sexualidade está vinculada ao tabu como comportamento humano relacionado às questões sócio antropológico que tratam o sexo como pecaminoso ou sujo e isso é refletido na língua. As formações lexicais são construções que obedecem às necessidades dos falantes, e dentro desse espectro linguístico está o léxico obsceno de cunho sexual, considerado tabu por convenções sociais e abono cultural. A riqueza lexical de vocábulo tabuísta encontrada na região, por meio da obra literária, possui carga sociocultural que revela perfis identitários relacionados ao modo de vida do garimpo da Chapada Diamantina na Bahia.


Palavras-chave


Léxico. Tabus linguísticos. Sexualidade. Cascalho. Herberto Sales.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Sílvio Fróes. A riqueza mineral do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1975.

BALDINGER, Kurt. Língua e cultura. Tradução de Ataliba de Castilho. Alfa, Marília, n. 9, p. 37-56, mar. 1966.

BARROS, Lidia Almeida. Curso básico de terminologia. São Paulo: EDUSP, 2004.

BIDERMAN, Maria Tereza Camargo. As ciências do léxico. In: OLIVEIRA, Ana Maria Pires de; ISQUERDO, Aparecida Negri (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia e terminologia. Campo Grande: Editora UFMS, 1998. p. 11-20.

BORBA, Francisco da Silva. Organização de dicionários: uma introdução à lexicografia. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

CERQUEIRA, Dorine. O romance do século XX na Bahia (De 1901 a 2000). Salvador: Empresa Gráfica da Bahia (EGBA), 2018.

COSERIU, Eugenio. Principios de semántica estructural. 2. ed. Vers. esp. Marcos Martinez Hernández, rev. por el autor. Madrid: Gredos, 1977.

FIGUEIREDO, Cândido. Novo diccionário da língua portuguesa. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1913.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: A vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FREUD, Sigmund. Totem e tabu: algumas concordâncias entre a vida psíquica dos homens primitivos e a dos neuróticos. Tradução de Paulo Cézar de Souza. São Paulo: Penguin/Companhia das Letras, 2013.

GUÉRIOS, Rosário Farâni Mansur. Tabus linguísticos. São Paulo: Nacional, 1979.

HOUAISS, Antônio. Dicionário eletrônico Houaiss. Rio de Janeiro: Objetiva. 2009. 1 CD. Versão 3.0 [CD-ROM].

MORAES SILVA, Antônio de. Diccionario da lingua portugueza. Rio de Janeiro: Editora Empreza Litteraria Fluminense, 1890.

PRETI, Dino. A linguagem proibida: um estudo sobre a linguagem erótica. São Paulo: T.A. Queiroz, 1983.

RIBEIRO, Antonio Marcos de Almeida. Diamantes lexicais: garimpando o vocabulário do romance Cascalho de Herberto Sales. 2020. 200f. (Dissertação) – Mestrado em Estudos Linguísticos, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2020.

SALES, Herberto. Cascalho. São Paulo: É Realizações, 2011.

SALES, Herberto. Garimpos da Bahia. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura/SIP: 1955.

VILELA, Mário. Ensino da língua portuguesa: Léxico, dicionário, gramática. Coimbra: Almedina, 1995.

WELKER, Herbert Andreas. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. Brasília: Thesaurus, 2004.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v6i3.35108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Antonio Marcos de Almeida Ribeiro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.