Celebrando uma identidade: os usos do passado para enaltecimento da paraibanidade na música Paraíba Joia Rara

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24206/lh.v8i1.45776

Palavras-chave:

Identidade. Patrimônio. Música. Paraíba. História.

Resumo

A música ao longo da história se incorporou em nosso dia a dia, estando presente nos mais variados momentos de nossas vidas. Assim, ela nos remete a uma variedade de sentimentos como alegria, tristeza e saudade. Desde o início do século XX, diversas músicas foram compostas se utilizando da premissa sentimental de pertencimento. Desse modo, muitas delas foram criadas em meio a indústria cultural com o intuito de despertar o enaltecimento de uma identidade, seja ela nacional, regional ou mesmo local. É por meio dessa construção que iremos nos debruçar sobre uma dessas músicas que se tornou patrimônio cultural imaterial do estado da Paraíba. Paraíba Joia Rara se utiliza do passado para engrandecer e celebrar a história e cultura paraibana. Portanto, nos debruçaremos sobre esse objeto para tentarmos perceber as suas relações com os patrimônios, a identidade cultural, a história e o povo paraibano. Para isso, nos utilizaremos das reflexões de Castagna (2016) e Soares (2017), que nos ajudarão a entender os diálogos entre patrimônios musicais brasileiros e ensino de história. Acreditamos que essa pesquisa é importante para nos fazer compreender melhor essas construções de enaltecimento de uma identidade, como também para contribuir com o campo e salvaguardar os patrimônios musicais brasileiros.

Biografia do Autor

Glauber Paiva da Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Doutorando em História pelo programa de Pós-Graduação da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e Mestre em História pela mesma instituição. Possui Graduação em História pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e participa do Núcleo de Pesquisa e Extensão em História Local (NUPEHL) da Universidade Estadual da Paraíba.

Ana Lúcia do Nascimento Oliveira, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Pós-doutorado em História pela Universidade do Porto, Doutorado e Mestrado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Docente da Pós-graduação em História da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Pesquisadora do Núcleo de Ensino e Pesquisa Arqueológica – NEPARQ da UFRPE. Desenvolve pesquisas nas áreas de História, Arqueologia, Memória e Patrimônio Cultural.

Referências

ABREU, Martha; DANTAS, Carolina Vianna. Música popular, identidade nacional e escrita da história. Textos escolhidos de cultura e arte populares, Rio de Janeiro, v.13, n.1, p. 7-25, mai. 2016. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tecap/article/viewFile/20749/21696. Acesso em: 14 de ago 2021.

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz de. A Invenção do Nordeste e outras artes. São Paulo: Cortez, 2011.

ANDRADE, M. M. DE. A Gota d’Água, ou a Medeia em nós. In: CHEVITARESE, A. LEONARDO.; CORNELLI, G.; SILVA, M. A. DE O. (Eds.). Tradição Clássica e o Brasil. Brasília: Archai/Fortium, 2008. p. 171–184.

CASTAGNA, Paulo. Estruturas políticas para a salvaguarda do patrimônio musical brasileiro. XI Encontro de Musicologia Histórica. Juiz de Fora: Editora da Universidade Federal de Juiz de Fora, 2016.

FERREIRA, Marieta de Moraes; PINTO, Surama Conde Sá. A Crise dos anos 20 e a Revolução de Trinta. Rio de Janeiro: CPDOC, 2006. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/6833/1593.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 14 de ago 2021.

FRANCO, Mary Jane Fernandes. Ficções do Eu – Augusto dos Anjos. Dissertação de Mestrado em Letras. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2000. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/78618/174446.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 14 de ago 2021.

JANCSÓ, István; PIMENTA, João Paulo Garrido. Peças de um mosaico: ou apontamentos para o estudo da emergência da identidade nacional brasileira. Revista de história das ideias, Coimbra, v. 21, p. 389-440, 2000. Disponível em: https://digitalis-dsp.uc.pt/jspui/bitstream/10316.2/41754/1/Pecas_de_um_mosaico.pdf. Acesso em: 14 de ago 2021.

NAPOLITANO, Marcos. História & Música – História cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

RIBEIRO, Genes Duarte. Sacrifício, Heroísmo e Imortalidade: A Arquitetura da Construção da Imagem do Presidente João Pessoa. Dissertação de Mestrado em História. Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/tede/5954/1/arquivo%20total.pdf. Acesso em: 14 de ago 2021.

SANT’ANNA, Mara Rúbia. MACEDO, Káritha. A música como narrativa de identidade nacional no Brasil de 1900 a 1950. Revista DAPesquisa, Florianópolis, v.4 n.6, p.530-540, 2009. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/14211/9285. Acesso em: 14 de ago 2021.

SANTOS, Jessica Kaline Oliveira. Memórias dos Trilhos: Construção e Vivências da Estação Ferroviária Nova de Campina Grande-PB (1957-1998). Universidade Estadual da Paraíba. Monografia em História. Campina Grande, 2019. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/21532/1/TCC%20-%20JESSICA%20KALINE%20OLIVEIRA%20SANTOS.pdf. Acesso em: 14 de ago 2021.

SILVA, Gabriel Amaral da; MORAIS, Joyce de Fátima; SILVA, Roseli Gall do Amaral da. Educação e Música: Uma Leitura pela Ótica da Industria Cultural. Colloquium Humanarum, vol. 15, n. Especial 2, Jul–Dez, 2018, p. 250-256. Disponível em: http://www.unoeste.br/site/enepe/2018/suplementos/area/Humanarum/Educa%C3%A7%C3%A3o/EDUCA%C3%87%C3%83O%20E%20M%C3%9ASICA%20UMA%20LEITURA%20PELA%20%C3%93TICA%20DA%20IND%C3%9ASTRIA%20CULTURAL.pdf. Acesso em: 14 de ago 2021.

SILVA, Glauber Paiva da. Práticas e Representações nordestinas na musicografia de Jackson do Pandeiro (1953-1981). Dissertação de Mestrado em História. Universidade Federal Rural de Pernambuco. Recife, 2018. Disponível em: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede/bitstream/tede2/7813/2/Glauber%20Paiva%20da%20Silva.pdf. Acesso em: 14 de ago 2021.

SILVA, G. J. D.; FUNARI, P. P.; GARRAFFONI, R. S. Recepções da Antiguidade e usos do passado: estabelecimento dos campos e sua presença na realidade brasileira. Revista Brasileira de História, v. 40, n. 84, p. 43–66, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/NxWFCCdfrjjxYXzmQB98NPt/?lang=pt. Acesso em: 14 de ago de 2021.

SIMÕES, Ester Suassuna. Questões de Morte, Luto e Herança em Vida Nova Brasileira, de Ariano Suassuna. Revista Garrafa. Vol. 16, n. 45, Julho-Setembro 2018. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/garrafa/article/view/22103/12287. Acesso em: 14 de ago 2021.

SIQUEIRA, L. M. P. et al. Sítios Paleontológicos das Bacias do Rio do Peixe: Georreferenciamento, Diagnóstico de Vulnerabilidade e Medidas de Proteção. Anuário do Instituto de Geociências – UFRJ. Vol.34 – 1/2011. p.09-21. Disponível em: http://ppegeo.igc.usp.br/index.php/anigeo/article/view/5814/0. Acesso em: 14 de ago 2021.

SOARES, Olavo Pereira. A música nas aulas de história: o debate teórico sobre as metodologias de ensino. Revista História Hoje, v. 6, nº 11, p. 78-99 – 2017. Disponível em: https://rhhj.anpuh.org/RHHJ/article/view/325/224. Acesso em: 14 de ago de 2021.

VILAR, J. C. F. et al. Políticas Públicas e a Situação do Monumento Natural “Vale dos Dinossauros”: Questões Atuais das Ações Preservacionistas. In: VII Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande, 2010. Disponível em: http://pesquisa.ufcg.edu.br/anais/2010/ch/resumos/humanidades/DIREITO/Jennifer%20Caroline%20Farias%20Vilar%20-%20CCJS.pdf. Acesso em: 14 de ago de 2021.

Fontes:

Academia Brasileira de Letras. Título da Matéria: “Discurso de Posse de Ariano Suassuna”. Disponível em: http://web.archive.org/web/20141015065803/http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=13527&sid=305.

Embrapa. Título da Matéria: “Paraíba amplia produção de algodão colorido”. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/53849365/paraiba-amplia-producao-de-algodao-colorido.

Ficha do Jogo. Título da Matéria: “Santa Cruz Campeão da Copa do Nordeste de 2016”. Disponível em: https://fichadojogo.wordpress.com/2016/05/01/santa-cruz-campeao-da-copa-do-nordeste-de-2016/.

G1 Paraíba. Título da Matéria: “Autor de ‘Paraíba, Joia Rara’, Ton Oliveira ‘toca o coração das pessoas’ em Campina Grande”. Disponível em: https://g1.globo.com/pb/paraiba/sao-joao/2017/noticia/autor-de-paraiba-joia-rara-ton-oliveira-toca-o-coracao-das-pessoas-em-campina-grande.ghtml.

G1 Paraíba. Título da Matéria: “Paraíba Joia Rara deveria ser o hino da PB, diz Santanna em Show na Paraíba”. Disponível em: http://g1.globo.com/pb/paraiba/sao-joao/2014/noticia/2014/06/paraiba-joia-rara-deveria-ser-hino-da-pb-diz-santanna-em-show-na-paraiba.html.

Letras. Paraíba Joia Rara. Disponível em: https://www.letras.mus.br/ton-oliveira/paraiba-joia-rara/.

YouTube. Título do Vídeo: “Ton Oliveira canta “Paraíba Joia Rara” com a torcida do Campinense”. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ZP4XpeDsqEA&ab_channel=ZenaideFerreira.

Downloads

Publicado

2022-09-20

Edição

Seção

Artigos - Dossiê Temático