Variação das vogais pretônicas em cartas de um casal não-ilustre de 1930

Fabiane de Mello Vianna da Rocha

Resumo


Este artigo analisa o comportamento das vogais médias pretônicas em missivas de um casal não ilustre do início do século XX. Trata-se de um estudo diacrônico, que parte dos preceitos da Sociolinguística Histórica e investiga a relação entre a variação existente na representação grafemática dessas vogais, na década de 1930, e o grau de contato dos autores com modelos de escrita. Mais especificamente, em um primeiro momento, as ocorrências são selecionadas a partir dos modelos de escrita atuais. A fim de verificar se os dados de fato refletem desvios grafemáticos ou se correspondem ao padrão que vigorava, utilizam-se, ainda, registros escritos de dois jornais de grande circulação na mesma época.  Assim, constata-se ora a correspondência entre os periódicos e as missivas, ora o seu distanciamento, já que alguns casos refletem, ainda que em diferentes níveis, marcas de fala e/ou a insegurança sobre os padrões ortográficos então vigentes.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v1i2.4794

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.