ECOLOGIA SENSORIAL DE PRIMATAS: A IMPORTÂNCIA DA VISÃO DE CORES

Priscilla Kelly Silva Barros, Daniel Marques Almeida Pessoa

Abstract


A elevada quantidade de informações sensoriais presentes no ambiente natural exerce grande influencia sobre as tomadas de decisões e adoção de diferentes estratégias comportamentais pelos animais. Dentre as diversas modalidades sensoriais existentes, a olfação, a gustação, a audição, o tato e a visão podem ser consideradas como as de maior relevância para os primatas. Nestes animais, a modalidade sensorial da visão se destaca por sua importância, sendo responsável pela decodificação da informação por vias neurais paralelas que competem pelo processamento. Dentre os mamíferos, os primatas se destacam por apresentar a melhor visão de cores. Contudo, o padrão de distribuição geográfica da visão de cores dos primatas não é homogêneo. Enquanto que uma tricromacia uniforme, similar à encontrada em seres humanos de visão normal, é observada em primatas do Velho Mundo, um polimorfismo visual ligado ao sexo se faz presente nas espécies do Novo Mundo, proporcionando dicromacia, similar à encontrada em seres humanos daltônicos, a todos os machos e a um terço das fêmeas, e tricromacia a dois terços das fêmeas. Diferentes métodos têm sido utilizados para se compreender os mecanismos e a função da visão de cores em primatas. Os principais métodos utilizados incluem abordagens fisiológicas e genéticas, estudos comportamentais e técnicas de modelagem visual. Com base nos resultados destes estudos, alguns fatores ecológicos e comportamentais foram propostos como

 

possíveis fontes de pressão seletiva sobre a evolução da visão de cores (ex.: a procura por alimento, a escolha de parceiros sexuais, a evasão de predação, e o comportamento social). Diversas hipóteses têm procurado explicar a manuntenção do polimorfismo visual, dentre elas: a vantagem do heterozigoto, a seleção dependente de frequência, o mútuo benefício de associação e a diversificação de nichos. Mas, mesmo considerando a ampla gama de informações levantadas nas últimas quatro décadas, nenhum fator ecológico ou hipótese evolutiva se sobressai consideravelmente como uma forma de explicar o papel da visão de cores em primatas. O enfoque da ecologia sensorial, que procura compreender a influência exercida pelas informações ambientais sobre a percepção dos diferentes animais, pode trazer uma contribuição significativa para esse debate.

 


Keywords


Ecologia sensorial; polimorfismo visual; visão de cores; primatas; métodos de pesquisa.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


 SCImago Journal & Country Rank