ENTRE MEMÓRIA E HISTÓRIA: A FUNDAÇÃO DE ROMA EM AB VRBE CONDITA DE TITO LÍVIO (SÉCULO I a.C.)

Autores

  • Luciane Munhoz de Omena Professora adjunta de História Antiga da Universidade Federal de Goiás.
  • Suiany Bueno Silva Doutoranda do Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal de Goiás, sob a orientação da Profa. Dra. Luciane Munhoz de Omena.

DOI:

https://doi.org/10.26770/phoinixv21.2.n.7

Palavras-chave:

Memória, História, Fundação de Roma, Poder, Imagens.

Resumo

A proposta deste artigo é fazer observações críticas sobre a relação entre memória e História. Como ponto de partida, analisaremos a Fundação de Roma em Ab Vrbe Condita de Lívio. Compreendemos o conceito de memória como um mecanismo de poder que implica, em outras palavras, a utilização no presente de imagens sobre o passado. A partir desse suporte analítico, discutiremos a construção de imagens do passado lendário, entendendo dessa forma os dispositivos de consolidação e legitimação dos cidadãos romanos no período de Augusto.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2020-07-24

Como Citar

OMENA, Luciane Munhoz de; SILVA, Suiany Bueno. ENTRE MEMÓRIA E HISTÓRIA: A FUNDAÇÃO DE ROMA EM AB VRBE CONDITA DE TITO LÍVIO (SÉCULO I a.C.). PHOÎNIX, [S. l.], v. 21, n. 2, p. 117–136, 2020. DOI: 10.26770/phoinixv21.2.n.7. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/phoinix/article/view/33054. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos