Livro de Dançar, Improvisar e Compor

dramaturgia (coreo)gráfica expandida e conectiva - do livro à ação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.58786/rbed.2023.v2.n4.62355

Palavras-chave:

dança, improvisação, composição em dança, dramaturgia expandida, conectividade

Resumo

Este artigo refere-se à experiência das Mulheres da Improvisação na escrita e diferentes usos do Livro de Dançar: cartas para improvisar e compor (2022). Sua escrita foi composta a partir da da conexão entre interesses investigativos distintos, e disto se desdobra a multiplicidade de seus usos, surgindo dramaturgias expandidas (Araújo; Didonet, 2021; Vieira, 2021; Santana; Mascarenhas Et Al., 2021; Tourinho, 2021) e conectivas (De Laet, 2018) nos modos de experimentar as cartas. Discutimos estes desdobramentos do Livro de Dançar nas ocasiões em que foi acionado para os fins a que o elaboramos e outros imprevisíveis. Houve formatos distintos de lançamentos e aulas em variadas cidades e ocasiões, que deflagraram diferenças quanto à leitura/ação do livro. Refletimos sobre como são conectados novos interesses de estudo, arquivos, corporeidades, repertórios técnicos e estéticos, através dos quais o texto se torna experiência, e a dramaturgia expande espaçostempos (Araújo; Didonet, 2021).

Biografia do Autor

Roberta Ramos Marques, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil

Integrante das Mulheres da Improvisação. Artista e professora doutora do Curso de Dança da UFPE Líder do Grupo de Pesquisa Peteca. Membra do Acervo Recordança e do Coletivo Lugar Comum. Autora deDeslocamentos Armoriais (2012); e organizadora e autora nos livros Acordes e Traçados Historiográficos (2016); Motim (2017); Comum Singular (2019); e Livro de Dançar: cartas para improvisar e compor.

Carolina Natal , Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Integrante das Mulheres da Improvisação. Artista e pesquisadora no campo da dança. Coreógrafa no curso de Dança da UFRJ  e Colaboradora do Programa de Pós Graduação em Dança (PPGDan) da UFRJ. Doutora e Mestre em Multimeios (UNICAMP), com Estágio Doutoral na Université Paris 8 – Vincennes-Saint-Denis – (França). Bacharel e Licenciada em Dança (UNICAMP).Líder do grupo de pesquisa: ADENTRAR: imagens, dança, tecnologias.

Ivani Lúcia Oliveira de Santana, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Idealizadora e integrante das Mulheres da Improvisação. Artista e pesquisadora da dança com mediação tecnológica. Mestre e Doutora em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pós-doutoramento: Sonic Arts Research Center (Reino Unido). Professora Titular, Departamento de Arte Corporal e PPG Dança UFRJ. Colaboradora do PPG Artes Cênicas UFBA. Líder do Grupo de Pesquisa Poéticas Tecnológicas: corpoaudiovisual. Professora Visitante na UBC e SFU (Canadá).

Lígia Losada Tourinho, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Integrante das Mulheres da Improvisação.Lígia Losada Tourinho. Artista da dança, atriz e pesquisadora carioca. Doutora em Artes (Unicamp) e CMA (LIMS). Docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro, professora do Depto. de Arte Corporal e dos Programas de Pós-graduação em Dança (PPGDan) e em Artes da Cena (PPGAC). É professora das Pós-graduações em Laban/Bartenieff (FAV-RJ) e em Ensino da Dança Clássica da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa (TM/ RJ).

Líria de Araújo Morais, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Brasil.

Integrante das Mulheres da Improvisação. Artista, professora e pesquisadora em Dança. Doutora em Artes Cênicas pelo PPGAC-UFBA. Professora adjunta do Departamento de Artes Cênicas da UFPB. Mestre e Especialista em Dança pelo PPGDança-UFBA. Licenciada em Dança pela UFBA. Professora do Mestrado Profissional em Rede em Artes da UFPB. Coordenadora do Grupo de pesquisa Radar 1- Grupo de Improvisação em Dança. Integra o Bando – grupo de estudos em improvisação.

Referências

ARAÚJO, Laura Castro de; DIDONET, Candice. A Dramaturgia Expandida: um campo aberto de (in)definições. Dramaturgia em foco, Petrolina-PE, v. 5, n. 1, p. 34-50, 2021.Petrolina-PE, 202. Disponível em: https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/dramaturgiaemfoco/article/view/1460

Acesso em: 23 jun. 2023.

DE LAET, T. Corpos co(se)m memórias: estratégias de re-enactment na dança contemporânea. Moringa – Artes do Espetáculo, João Pessoa, v. 9, n. 2, 2018, p. 133-153. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/moringa/article/view/43632. Acesso em: 23 jun. 2023.

MARQUES, Roberta Ramos. Uma biblioteca de dança “mais na carne”: histórias dissonantes das experiências com a dança para vidas presentes. Dança: Revista Do Programa de Pós-Graduação em Dança, Salvador, vol. 6, n. 9, p. 74–98, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.9771/2317-3777dana.v6i1.47564. Acesso em: 23 jun. 2023.

MORAIS, L.A. Emergências cênicas em dança: a conectividade entre dançarinos no momento cênico improvisado. Dissertação de Mestrado - PPGDança-UFBA, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/8328. Acesso em: 19 nov. 2023.

SANTANA, Ivani Lúcia Oliveira de; MASCARENHAS, George et al. Repertório, Salvador, ano 24, n. 36, p. 1-346, 2021.1. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revteatro/issue/view/2208/731. Acesso em: 23 jun. 2023.

SCHELL, Jesse. A arte do game design: o livro original. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

TOURINHO, L. L. Dramaturgias do Corpo: Protocolos de Criação das Artes da Cena e do Movimento. Repertório, [S. l.], v. 1, n. 37, 2022. DOI: 10.9771/rr.v1i37.38194. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revteatro/article/view/38194. Acesso em: 19 nov. 2023.

VIEIRA, Mariane Araújo. Dramaturgia da improvisação: reflexões de um fazer composicional. 2021. 187f. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Pós-Graduação em Artes Cênicas, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2021. Disponível em: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/31535. Acesso em: 23 jun. 2023.

Publicado

2024-02-01

Como Citar

MARQUES, Roberta Ramos; NATAL , Carolina; OLIVEIRA DE SANTANA, Ivani Lúcia; LOSADA TOURINHO, Lígia; DE ARAÚJO MORAIS, Líria. Livro de Dançar, Improvisar e Compor: dramaturgia (coreo)gráfica expandida e conectiva - do livro à ação. Revista Brasileira de Estudos em Dança, [S. l.], v. 2, n. 4, p. 132–148, 2024. DOI: 10.58786/rbed.2023.v2.n4.62355. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rbed/article/view/62355. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Relatos de experiência