TEMPO DE APRENDER A LER: A ALFABETIZAÇÃO NARRADA POR ESCRITORES

Marlene Carvalho

Resumo


O artigo apresenta trechos de memórias ou entrevistas de 14 escritores, dos quais sete brasileiros, que narraram suas lembranças da época em que foram alfabetizados, no período do fim do século XIX a meados do século XX. Procura-se compreender a alfabetização como prática cultural, situada no tempo e no espaço, e comparar as diversas experiências dos autores. Destaca-se a importância que os escritores atribuem ao seu desejo de ler e às disposições afetivas em relação às pessoas com quem aprenderam.

Palavras-chave


Alfabetização; Memórias; Práticas culturais.

Texto completo:

PDF

Referências


BISHOP, Elizabeth. Esforços do afeto e outras histórias. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

CARVALHO, Marlene. Primeiras letras. Alfabetização de jovens e adultos de espaços populares. São Paulo: Ática, 2009.

CARVALHO, Marlene. Alfabetizar e letrar. Um diálogo entre a teoria e a prática. 5a ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

CHARTIER, Anne Marie. Letramentos na história da educação. In: Dauster, Tania e Ferreira Lucelena (orgs.). Por que ler? Perspectivas culturais do ensino da leitura. Rio de Janeiro: Lamparina, 2010.

CHARTIER, Roger. Do livro à leitura. In: CHARTIER, Roger (org.). Práticas da Leitura. São Paulo: Estação Liberdade, 1996.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v6i11.1623

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.