LINGUAGEM E ALFABETIZAÇÃO: DIALOGANDO COM PAULO FREIRE E MIKHAIL BAKHTIN

Maria Fernanda Rezende Nunes, Sonia Kramer

Resumo


Este texto tem como objetivo analisar as concepções de alfabetização de Mikhail Bakhtin e Paulo Freire, teóricos que concebem a linguagem de forma dialógica, contribuindo a compreensão e análise dos processos de alfabetização. Inicialmente, os dois teóricos são contextualizados. Em seguida, os conceitos de diálogo, consciência e julgamentos de valor são aproximados e entrecruzados. Ao final, a partir do diálogo empreendido, são explicitadas algumas implicações para a prática educativa na escola.

Palavras-chave


Linguagem. Alfabetização. Bakhtin.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem, São Paulo, Hucitec, 1988.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética - a teoria do romance. São Paulo, Hucitec, 1990.

BAKHTIN, M. Estética de la creación verbal. Buenos Aires, Siglo Veintiuno, 1982.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo, Martins Fontes, 1992.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1975.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v6i11.1624

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.