AUTORIA E AUTORIDADE NAS PRÁTICAS ESCOLARES DE ENSINO DA ESCRITA

Marcelo Macedo Corrêa e Castro

Resumo


O presente texto discute a presença da autoria nas práticas de ensino de escrita na educação básica. As fontes para a discussão provêm de dados da pesquisa Saberes docentes e formação de professores para o ensino da escrita, feita com estudantes de graduação do curso de Pedagogia da UFRJ; da literatura pertinente e de materiais didáticos voltados para o ensino de redação. Com a discussão, procuro problematizar a ação das autoridades escolares diante da necessidade de se conferir aos estudantes, em seu processo de aprendizagem da escrita, a condição de autoria.

Palavras-chave


Ensino; Escrita; Educação Básica

Texto completo:

PDF

Referências


ABAURRE, Maria Luiza. Português: Língua e Literatura. São Paulo: Editora Moderna, 2000.

ANDRADE, Mário de. Cartas a um jovem escritor, de Mário de Andrade a Fernando Sabino. Rio de Janeiro: Record, 1981.

BARTHES, Roland. O grau zero da escrita. Lisboa: Edições 70, 1997.

BERNARDO, Gustavo. Redação inquieta. São Paulo: Globo, 1991.

BRITTO, Luiz P. L. A sombra do caos; ensino da língua x tradição gramatical. Campinas: Mercado das Letras/ALB, 1997.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v6i11.1629

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.