PROJETOS DE ESCOLARIZAÇÃO E INGRESSO DE ESTUDANTES NEGROS NA UNIVERSIDADE EM CONTEXTO DE AÇÕES AFIRMATIVAS

Andrea Bayerl Mongim

Resumo


Neste artigo busco analisar, com base em pesquisa etnográfica, projetos de escolarização construídos por discentes negros e oriundos de famílias consideradas de baixa renda que ingressaram na Universidade Federal do Espírito Santo, mediante sistema de reserva de cotas. O implemento de ações afirmativas para ingresso no ensino superior tem assumido lugar de fundamental importância para a efetivação de projetos de escolarização destes estudantes em nível superior. No entanto, além das dificuldades de ordem material presentes no processo de efetivação de tal projeto, são também amplos e significativos os desafios de ordem simbólica. No processo de ingresso e permanência na universidade tem-se observado concepções e práticas discriminatórias e excludentes, por parte de grupos, de agentes institucionais ou nas relações interpessoais. Por esta via, conclui-se que as concepções de justiça subjacentes às políticas de ação afirmativa, propulsoras da objetivação do projeto de ingresso na universidade, não são observadas no que se refere à permanência e conclusão do curso superior.

 


Palavras-chave


Estudantes negros. Ações Afirmativas. Ensino superior.

Texto completo:

PDF

Referências


GOMES, Joaquim B. Barbosa. Ação afirmativa & princípio constitucional da igualdade: o ireito como instrumento de transformação social. A experiência dos E.U.A. Rio de Janeiro: Renovar, 2001

BERGER, Peter Ludwig; LUCKMAN, Thomas. A construção social da realidade. 22ª ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

BERTAUX, Daniel. Les récits de vie: perspectives ethnosociologiques, Paris: Nathan, 1997.

BOURDIEU, Pierre. Os excluídos do interior. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio (orgs). Escritos da Educação. Petrópolis: Vozes, 1990. p. 218-227.

COISSI, J. Professor do Espírito Santo pede desculpas por declaração considerada racista. Folha de São Paulo. São Paulo, 11 nov. 2014. Caderno Cotidiano. Disponível em . Acesso em: 26.10.2015.

DA MATTA, Roberto. Digressão: A fábula das três raças, ou o problema do racismo à brasileira. In: DA MATTA, Roberto. Relativizando: uma introdução à antropologia social. Rio de Janeiro: Ed. Rocco, 1987. p. 58-85.

DAUSTER, Tania. “Uma revolução silenciosa”: notas sobre o ingresso de setores de baixa renda na universidade. CES, set. 2004. Disponível em < www.ces.uc.pt/lab2004/pdfs/TaniaDauster.pdf >. Acesso em: 30 de março de 2013.

FRASER, Nancy. A justiça social na globalização: redistribuição, reconhecimento e participação. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 63, p. 7-20, out. 2002.

GOMES, Nilma Lino. Diversidade étnico-racial, inclusão e equidade na educação brasileira: desafios, políticas e práticas. In: Revista Brasileira de Política e Administração da Educação. v. 27, n. 1. 2011

HERINGER, R.; FERREIRA, R. Análise das principais políticas de inclusão de estudantes negros no ensino superior no Brasil no período 2001-2008. In: PAULA, Marilene de; HERINGER, Rosana (Org.). Caminhos convergentes: estado e sociedade na superação das desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Heinrich B¶ll Stiftung, 2009. p. 137-196.

MONGIM, Andréa B. Diversidade, raça e classe: atributos sociais de discentes beneficiários de programa de reserva de cotas. Realis - Revista de Estudos Antiutilitarisas e Poscoloniais. Vol.1, n.01, Jan-Jun/2012

____. Título universitário e prestígio social: percursos sociais de estudantes beneficiários do Prouni. Tese (doutorado em Antropologia). Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal Fluminense, 2010.

MUNANGA, Kabengele. O anti-racismo no Brasil. In: MUNANGA, Kabengele (Org.). Estratégias e políticas de combate à discriminação racial. São Paulo: Edusp: Estação Ciência, 1996. p. 79-94.

NEVES, Delma Pessanha (org). Mediação social e mediadores políticos. In: ________. Desenvolvimento social e mediadores políticos. Porto Alegre: editora da UFRGS, 2008. p.21 -44

OLIVEIRA, Luiz Fernandes. História da África e dos africanos na escola: desafios políticos, epistemológicos e identitários para a formação dos professores de História. Rio de Janeiro. Imperial Novo Milênio, 2012.

PAULA, Marilene de; HERINGER, Rosana (Org.). Caminhos convergentes: estado e sociedade na superação das desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Heinrich B¶ll Stiftung, 2009. p. 137-196.

SANTOS, S. P. dos. “Os ‘intrusos' e os ‘outros' quebrando o aquário e mudando os horizontes”: as relações de raça e classe na implementação das cotas sociais no processo seletivo para cursos de graduação da UFES -- 2006-2012. Tese de Doutorado em Educação. Vitória: UFES, 2014.

TEIXEIRA, Moema de Poli. Negros na universidade: Identidade e trajetórias de ascensão social no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Pallas, 2003.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v12i23.3230

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.