Educação escolar: uma lanterna no escuro da caverna

Patrícia Batista Santos, Edney Menezes Nogueira

Resumo


 O presente artigo tem a pretensão de refletir a respeito de uma leitura pedagógica a partir do Mito da Caverna descrito no livro VII da obra Republica de autoria de Platão. Inconformado com a decadência ética e política de sua época, Platão se propõe a apresentar um projeto de restruturação social, e para tal ele tem como meio a educação. Assim, encontramos neste referido Mito, de forma simbólica, a atribuição da escola, e nela a do professor educador, a responsabilidade da transformação social. A pedagogia descrita no Mito da Caverna foi aquela utilizada por Sócrates, que não apenas é o personagem principal, mas também personifica a figura do filósofo que se libertou das correntes e pode, assim, em um processo dialético, contemplar a verdadeira essência das coisas, voltando à caverna para libertar a outros, que o matam por não poderem nem desejarem romper suas correntes.


Palavras-chave


Pedagogia, Educação escolar, Platão

Texto completo:

PDF

Referências


ARANHA, M.L.de Arruda & MARTINS, M.H.Pires., Filosofando, Introdução à Filosofia. 3ª. ed. São Paulo: Moderna, 2003.

FREIRE, Paulo & FAUNDEZ, A. Por uma pedagogia da pergunta. – Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1985. (Coleção Educação e comunicação; v. 15).

HEGEL, G.W.F. Lezione sulla storia della filosofia. Vol 2. Firenze: Mondatori, 1964.

KANT,I. Sobre a Pedagogia. Lisboa: Edicçoes 70, 2012.

LECLERC, È. Rencontre d’immensités. Une lecture de Pascal. Paris: Descleé de Brouwer, 1993.

IRWIN, W. Matrix: bem-vindo ao deserto do real. Editor Willian Irwin, Tradução: Marcos M. Leal, São Paulo: Mandras, 2005.

MANACORDA, M. A. História da Educação: Da antiguidade aos nossos dias ; tradução de Gaetano Lo Monaco ; revisão técnica da tradução e revisão geral Paolo Nosella – 13. Ed. - São Paulo : Cortez, 2010.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. 13ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

MONDIN, B. Storia dell’Antroologia Filosofica. Vol. 1. Bologna: ESD, 2001.

______. Manuale di Filosofia sistematica. Vl. 5, Antropologia Filosofica. Bologna: ESD, 2000.

PLATÃO. A República. Tradução de Enrico Corvisieri. São Paulo: Editora Nova Cultural, 2004.

PLATONE. Republica. In Tutte le opere. Vol. 4, Edizione integrali com testo Greco a fronte. A cura di Enrico Maltese. Milano: Newton, 1997.

______. Leggi. In Tutte le opere. Vol. 5, Edizione integrali com testo Greco a fronte. A cura di Enrico Maltese. Milano: Newton, 1997.

______. Apologia di Socrate in Tutte le ppere. Vol. 1. Edizione integrali com testo Greco a fronte. A cura di Enrico Maltese, Roma: Newton, 1997.

______. Teeteto in Tutte le ppere. Vol. 1. Edizione integrali com testo Greco a fronte. A cura di Enrico Maltese, Roma: Newton, 1997.

______. Fedone in Tutte le ppere. Vol. 1. Edizione integrali com testo Greco a fronte. A cura di Enrico Maltese, Roma: Newton, 1997.

REALE, Giovanni & DARIO, Antiseri. História da Filosofia: Antiguidade e Idade Média. Vol. 1. 9ª. ed. São Paulo: Paulus, 2005.

TEIXEIRA, E.F.B. A Educação do Homem segundo Platão. São Paulo: Paulus, 1999.

VALLE, B. Platão: a caverna como referência ética. In Ética em Movimeto: contribuições dos grandes mestres da filosofia. Orgs: Anor Sganzerla, Ericson S. Falabretti, Francisco V. Bocca. São Paulo: Paulus, 2009.




DOI: https://doi.org/10.20500/v15i33.32523

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.