O suicídio e a prática da terapia ocupacional: reflexões de estudantes de um curso de graduação / The suicide and the occupational therapy practice: reflections of students of a graduation course

Karine Guedes Ferreira, Monica Villaça Gonçalves

Resumo


O suicídio é atualmente uma questão social e de saúde pública mundial. No Brasil as taxas vêm aumentando gradativamente. Estudos mostram que os profissionais de saúde nem sempre estão preparados para lidar com pacientes com questões relacionadas ao suicídio. Este artigo tem como objetivo refletir sobre as relações entre o suicídio e a prática da terapia ocupacional a partir das percepções de estudantes de uma Instituição de Ensino Superior (IES) pública sobre o tema. Foram realizadas 13 entrevistas com estudantes de terapia ocupacional de uma IES. Os resultados foram analisados pela abordagem da análise de conteúdo e divididos em duas categorias: (1) Suicídio e a prática da Terapia Ocupacional: a importância da prevenção e (2) Suicídio e questões éticas. Os estudantes entrevistados fazem apontamentos que se relacionam com as políticas públicas nacionais, principalmente no que se refere a prevenção do suicídio e destacam também questões éticas nessa prática. É preciso que o tema seja discutido na graduação, pois a reflexão anterior à prática auxilia os futuros profissionais em suas atuações.

 

Abstract

 

Suicide is a global public health and social issue. In Brazil, rates have gradually increased. Studies show that health professionals are not always prepared to deal with patients with suicide issues. This article aims to reflect on the relationship between suicide and the practice of occupational therapy from the perceptions of students of a public higher education institution (HEI) about the subject. Thirteen interviews were conducted with students of occupational therapy at an HEI. The results were analyzed by the content analysis approach and divided into two categories: (1) Suicide and Occupational Therapy practice: the importance of prevention and (2) Suicide and ethical issues. The interviewed students make notes that relate to national public policies, especially regarding suicide prevention and also highlight ethical issues in this practice. It is necessary that the subject be discussed in the graduation, because the reflection before the practice helps the future professionals in their performances

Keywords: Professional Training; Public Health; Suicide; Occupational Therapy.

 


Palavras-chave


Capacitação Profissional; Saúde Pública; Suicídio; Terapia Ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Durkheim É. O suicídio: estudo de sociologia. Tradução: Monica Stabel, editor. São Paulo: Martins Fontes; 2000. 515 p.

World Health Organization. Preventing suicide. A global imperative. Geneva: World Health Organization; 2014. 92 p. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/131056/1/9789241564779_eng.pdf

Botega NJ, Werlang BSG, Cais CF da S, Macedo MMK. Prevenção do comportamento suicida. Psico. 2006; 37(3):213--20. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/fo/ojs/index.php/revistapsico/article/view/1442

Organização Mundial da Saúde. Prevenção do Suicídio: um manual para profissionais da saúde em atenção primária. Genebra: Organização Mundial da Saúde; 2000. p. 22. Disponível em:: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/67603/8/WHO_MNH_MBD_00.4_por.pdf

Organização Mundial da Saúde. Ação de saúde pública para a prevenção de suicídio: uma estrutura. Geneva: Organização Mundial da Saúde; 2012. 29 p. Disponível em: http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2013/07/documento-suicídio-traduzido.pdf

Calixto Filho M, Zerbini T. Epidemiologia do suicídio no Brasil entre os anos de 2000 e 2010. Saúde, Ética & Justiça. 2016; 21(2):45--51. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/sej/article/view/134006

Minayo MC de S. Suicídio: violência auto-infligida. In: Minayo MC de S, editor. Impacto da violência na saúde dos brasileiros. Brasilia: Ministério da Saúde; 2005. p. 205--23. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/impacto_violencia.pdf

World Health Organization. Preventing Suicide. A resource for general physicians. Geneva: World Health Organization; 2000. p. 15. Disponível em: http://www.who.int/mental_health/media/en/56.pdf

Lopes RE, Oliver FC, Malfitano APS, Galheigo SM, Almeida MC de. XI Encontro Nacional de Docentes de Terapia Ocupacional: refletindo sobre os processos de formação acadêmica e profissional. Rev Ter Ocup da Univ São Paulo. 2008 Dec 1;19(3):1230--7. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/14043

Brasil M da S. Prevenção do Suicídio. Manual dirigido a profissionais das equipes de saúde mental. Ministério da Saúde, Universidade Estadual de Campinas, Organização Pan-Americana da Saúde; 2006. 76 p. Disponível em: https://www.cvv.org.br/wp-content/uploads/2017/05/manual_prevencao_suicidio_profissionais_saude.pdf

Brasil M da S. Prevenção do Suicídio. Manual dirigido profissional da saúde da atenção básica. Ministério da Saúde, Universidade Estadual de Campinas, Organização Pan-Americana da Saúde; 2009. 35 p. Disponível em: http://www.sgc.goias.gov.br/upload/links/arq_641_manu_prevencao240111.pdf

Fontanella BJB, Ricas J, Turato ER. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad Saude Publica. 2008 Jan;24(1):17--27. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100003&lng=pt&tlng=pt

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2011. 176 p.

Borges VR, Werlang BSG. Estudo de ideação suicida em adolescentes de 15 a 19 anos. Estud Psicol. 2006 Dec;11(3):345--51. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2006000300012&lng=pt&tlng=pt

Gonçalves MV. A percepção dos profissionais dos CAPS da Cidade do Rio de Janeiro sobre a atenção aos casos de tentativa de suicídio em idosos. Escola Nacional de Saúde Pública; 2013.

Teixeira CMF da S. Tentativa e suicídio na adolescência. Rev da UFG. 2004;6(1). Disponível em: https://teste.proec.ufg.br/revista_ufg/juventude/suicidio.html

Vidal CEL, Gontijo ED. Tentativas de suicídio e o acolhimento nos serviços de urgência: a percepção de quem tenta. Cad Saúde Coletiva. 2013;21(2):108--14. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cadsc/v21n2/02.pdf

Machin R. Nem doente, nem vítima: o atendimento às “lesões autoprovocadas” nas emergências. Cien Saude Colet. 2009 Dec;14(5):1741--50. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232009000500015&lng=pt&tlng=pt

Heck RM, Kantorski LP, Borges AM, Lopes CV, Santos MC dos, Pinho LB de. Ação dos profissionais de um Centro de Atenção Psicossocial diante usuários com tentativa e risco de suicídio. Texto Context Enferm. 2012;21(1):26--33. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v21n1/a03v21n1

Shah A, Bhat R. Are elderly suicide rates improved by increased provision of mental health service resources? A cross-national study. Int Psychogeriatrics. 2008 Dec 17;20(6):1230. Disponível em: http://www.journals.cambridge.org/abstract_S1041610208007023

Brasil M da S. Portaria no. 1.876 de 14 de agosto de 2006. 2006. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt1876_14_08_2006.html

Rio Grande do Sul. Secretaria Estadual da Saúde. Centro Estadual de Vigilância em Saúde. Divisão de Vigilância Epidemiológica. Núcleo de Vigilância das Doenças e Agravos não Transmissíveis. Prevenção do Suicídio no nível local: orientações para a formação de redes municipais de prevenção e controle do suicídio e para os profissionais que a integram. Moura ECA, Rodrigues PH de A, Nogueira R de C, Santos TEHH, editors. Porto Alegre: CORAG; 2011. 87 p. Disponível em: http://www.polbr.med.br/ano11/034704do1ao64.pdf

Associação Brasileira de Psiquiatria. Suicídio: informando para prevenir. Brasília: CFM/ABP; 2014 [cited 2017 Dec 27]. p. 52. Disponível em: https://www.cvv.org.br/wp-content/uploads/2017/05/suicidio_informado_para_prevenir_abp_2014.pdf

Portugal M da S. Plano Nacional de Prevenção do Suicídio 2013/2017. Direção geral de saúde. Programa Nacional de Saúde Mental; 2013. 114 p.

Gomes RK, Oliveira VB de. Depressão, ansiedade e suporte social em profissionais de enfermagem. Bol Psicol. 2013;63(138):23--43. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/bolpsi/v63n138/v63n138a04.pdf

Organização Mundial da Saúde. Prevenção do Suicídio: Manual para Professores e Educadores [Internet]. Genebra: Organização Mundial da Saúde; 2000. 29 p. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/66801/5/WHO_MNH_MBD_00.3_por.pdf

Marquetti FC, Vilarubia GV, Milek G. Percurso suicida: observação e análise de alterações no cotidiano do indivíduo com tentativas de suicídio. Rev Ter Ocup da Univ São Paulo. 2014 Sep 9;25(1):18--26. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/64664

COFFITO. Resolução no. 425, de 08 de julho de 2013. Estabelece o Código de ética e Deontologia da Terapia Ocupacional. 2013. Disponível em: http://www.crefito.com.br/repository/legislacao/resolução 425.pdf

Kovács MJ. Revisão crítica sobre conflitos éticos envolvidos na situação de suicídio. Rev Psicol - Teor e Prática. 2013;15(3):69--82. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/article/view/6199/4594


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB